Premium Gueto de Varsóvia: a rebelião que lutou contra o muro

A 19 de abril de 1943, as SS nazis foram recebidas a tiro e com cocktails molotov pelos judeus do gueto de Varsóvia, quando se preparavam mais deportar mais uns milhares de pessoas para as câmaras de gás. Um mês depois, os alemães tinham arrasado o bairro, mas a memória inspiradora dessa resistência corajosa e desesperada permanece viva

Amontoados num bairro exíguo transformado em prisão, humilhados e despojados das mais básicas condições de vida, chegaram a ser 400 mil num espaço com três quilómetros quadrados, cercado por um muro de 3,5 metros de altura, encimado por arame farpado. Era o gueto judeu, criado pelos nazis no coração de Varsóvia, a 12 de outubro de 1940. Tinha passado um ano sobre a invasão da Polónia pelas tropas de Hitler.

Menos de três anos depois, desse quase meio milhão de pessoas, não restava praticamente ninguém, e o bairro não passava de uma ruína fumegante, arrasado pelas SS em resposta à sublevação dos sobreviventes que, em abril de 1943, preferiram travar uma batalha desesperada, que sabiam de antemão perdida, a deixar-se conduzir para a morte sem ripostar.

Ler mais