Premium No Ano Novo Chinês, eu Porco me confesso... e somos quase um milhão em Portugal

Um artigo na primeira pessoa sobre o signo chinês deste ano, dedicado a um animal muito valorizado na Ásia Oriental, mas não no Ocidente. Mas há muito de injustiça em tanto preconceito por cá.

P onham-se na minha pele, sim na pele de um Porco. Soa mal, não é? Mesmo escrito com maiúscula. A não ser que alguns de vocês sejam luso-chineses, como a família com quem almocei no outro dia e me tentou animar. Até têm uma filha Porco também e não se cansaram de salientar a felicidade. Venham mais, são sinal de fortuna, foi só o que faltou dizerem!

Bem, já perceberam que toda esta conversa vem a propósito do Ano Novo Chinês, que desta vez calha a 5 de fevereiro e que é celebrado em toda a Ásia Oriental e ainda mundo fora graças à diáspora chinesa. Este é o Ano do Porco. Sim, o meu, que nasci em 1971, e também de quem nasceu em 1959, 1947, 1935, 1923 ou em 1983, 1995 e 2007, mas cuidado se forem de janeiro, o mais provável é pertencerem ao signo do ano anterior. Reparem que o ano do Porco começará só daqui a dez dias. Até lá, quem nascer em 2019 continua Cão.

Ler mais

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG