McDonald's assume discriminação em refeições infantis e diz que vai mudar

Happy Meals vão deixar de ter menção a "rapariga" e "rapaz". Secretária de Estado considera distinção discriminatória

Happy Meal, já ouviu falar? Quer dizer Refeição Feliz e é um produto da cadeia McDonald"s dirigido às crianças que inclui a oferta de um brinquedo. Por vezes só existe um tipo de brinquedo, considerado "unissexo", como por exemplo o Snoopy; mas geralmente a cadeia de restaurantes tem dois tipos disponíveis, rotulados como "de rapariga" e "de rapaz". Nos placards eletrónicos, ou quiosques, que permitem escolher e pagar a refeição, a opção surge claramente identificada como "Happy Meal rapariga" e "Happy Meal rapaz". E ao balcão, se não houver pedido em contrário, os empregados entregam as refeições infantis com o brinquedo de acordo com o sexo das crianças. Confrontada pelo DN com esta prática de discriminação por género, cujo fim em 2014 a McDonald"s EUA anunciou, a McDonald"s Portugal reconheceu que não obedece às novas normas da corporação e assumiu que vai alterar o procedimento, alterando as instruções dadas aos empregados e os placards eletrónicos. Fê-lo após a McDonald"s Europa ter enviado ao DN uma comunicação escrita em resposta às perguntas do jornal decretando uma mudança de política.

"Ouvimos os nossos clientes e há alguns anos agimos no sentido de que os nossos empregados mudassem a forma como se referiam aos brinquedos das Happy Meals", diz o texto enviado pela sede europeia da corporação, sita no Reino Unido. "Por exemplo, nos EUA, têm instruções para falar do nome dos brinquedos sem qualquer referência a género. Esta diretiva está no manual de treino que são supostos seguir. (...) De acordo com a nossa política global, as equipas [em Portugal] serão instruídas para descrever os brinquedos pelas suas qualidades e não oferecer certos brinquedos a rapazes e outros a raparigas."

A tradução portuguesa

A empresa tentou, no entanto, restringir o problema a Portugal e à tradução portuguesa de dois questionários que figuravam nas caixas das Happy Meals que foram comercializadas até 18 de fevereiro, relacionados com os brinquedos My Little Pony (rotulados como sendo para raparigas) e Transformers (para rapazes), e com os quais o DN confrontou a McDonald"s Europa. Iniciado com uma pergunta em que se definia o género da criança - "Estás pronta para te juntares à equipa?" no caso do My Little Pony; "estás pronto?" no dos Transformers -, o questionário tem cinco perguntas. Na primeira, "qual o teu maior talento?", as opções de resposta para elas são "rapidez", "liderança", "criatividade" e "culinária". No questionário dos rapazes, as duas primeiras opções mantinham-se, mas as duas últimas passavam a "trabalho de equipa" e "força". Noutra pergunta - "O que é mais importante para ti" - as respostas "aventura" e "sabedoria" eram iguais para rapazes e raparigas, mas para estas as duas últimas opções eram "estilo" e "diversão", enquanto para rapazes surgiam "poder" e "segurança". Na descrição da personalidade, todas as respostas eram diferentes: para elas, qualidades como "feliz" , "generosa", "leal", para eles "calmo", "temível", "audaz".

"Em português, há uma distinção na forma como se refere o feminino e o masculino e isso surge na tradução da embalagem das Happy Meals subordinadas aos temas My Little Pony e Transformers", diz a McDonald"s Europa. "Tendo analisado a situação, reconhecemos que esta situação pode ser mal interpretada e no futuro usaremos outra forma verbal de modo a certificar que não estamos involuntariamente a influenciar a escolha e variedade de brinquedos dos nossos jovens clientes." A explicação da McDonald"s Portugal começou por ser semelhante, tentando mesmo situar o problema numa Happy Meal específica: "Concordamos que a tradução da coleção My Little Pony + Transformers não terá sido a mais adequada, por fazer distinção de género. (...) Não é, nem nunca foi, nossa intenção criar qualquer tipo de constrangimento com esta coleção. Temos várias em que não há qualquer diferença na caixa e no brinquedo (...). Outras em que haverá brinquedos mais apreciados por meninos e outros por meninas, mas as crianças podem solicitar o brinquedo que entendam, e sem com isso serem tratadas por um género específico."

Tendo o DN chamado a atenção da empresa para o facto de as Happy Meal serem definidas nos próprios placards eletrónicos como "de rapariga" e "de rapaz" (facto que, de resto, não sucede só em Portugal; em Espanha os placards são idênticos) esta acaba por anunciar que vai também mudar os ditos: "Estamos em processo de atualização dos nossos quiosques, para que as teclas passem a identificar os programas associados ao Happy Meal, deixando de o fazer por género, bem como de formação das nossas equipas, para que possamos, brevemente, assegurar a conformidade com esse compromisso."

Brinquedos sem género

Uma decisão com a qual a secretária de Estado da Igualdade, Catarina Marcelino, se congratula: "Não há brinquedos de menino e de menina. Aquilo que se lê naqueles questionários e a prática de dividir brinquedos por sexo é uma atitude discriminatória que reforça os estereótipos de género. Obviamente não podemos [o governo] concordar com essa discriminação." Nesse sentido, a governante considera essencial que a Comissão para a Igualdade de Género (CIG), que tutela, acompanhe o processo junto da McDonald"s: "Cabe-nos sermos proativos para a mudança. Esta é uma matéria que cabe dentro da missão da CIG, que deverá contactar a McDonald"s para seguir o assunto."

Últimas notícias

Mais popular