A tragédia do Chapecoense. Queda de avião causa 75 mortes. Há 6 sobreviventes

Avião tinha 81 pessoas, autoridades confirmam seis sobreviventes. Equipa brasileira ia disputar final da Taça Sul-Americana

Um avião com 81 pessoas a bordo, da equipa de futebol brasileira do Chapecoense, despenhou-se esta terça-feira na Colômbia. O acidente causou a morte a 75 pessoas e apenas sete foram resgatadas com vida - um dos jogadores que sobreviveu ao embate, no entanto, terá acabado por morrer no hospital, segundo os jornais locais.

A autoridade aeronáutica civil disse, em comunicado, que sobreviveram três jogadores, Alan Ruschel os guarda-redes Jackson Follmann, Marcos Danilo Padilha. Este último, no entanto, mais conhecido como Danilo, acabou por morrer no hospital.

Um segundo comunicado substitui o nome de Danilo pelo do jogador Hélio Hermito Zampier Neto, mais conhecido como Neto, que foi mais tarde encontrado com vida. Está em estado considerado muito grave.

Além dos jogadores sobreviveram dois tripulantes, a assistente de bordo Ximena Suárez e o técnico Erwin Tumiri, e ainda o jornalista Rafael Hensel.

O avião, uma aeronave com 17 anos, despenhou-se quando se aproximava do aeroporto de Medellin, depois de ter perdido o contacto com a torre de controlo - um SOS terá sido emitido entre as cidades de Ceja e Lá Unión e o piloto terá aberto os tanques de combustível para evitar a explosão da aeronave na queda.

Caiu numa zona montanhosa, a cerca de 25 quilómetros do aeroporto, o que está a dificultar os trabalhos de socorro, obrigando os trabalhadores dos serviços de emergência a fazer parte do percurso a pé. "A polícia está já no local do acidente, ao qual apenas se pode aceder por via terrestre", havendo "baixa visibilidade" por causa das condições meteorológicas, dizia uma nota do aeroporto de Medellin.

O avião era da companhia aérea Lamia, da Venezuela, e tinha saído da Bolívia, onde tinha feito uma escala técnica. Transportava a equipa de futebol brasileira do Chapecoense, que ia jogar com os colombianos do Atlético Nacional a primeira mão da final da Taça Sul-Americana de futebol.

A lista de passageiros foi publicada pela Autoridade Aeronáutica Civil do país e inclui, além dos jogadores e da comitiva da Chapecoense, jornalistas brasileiros da Fox e da Globo, entre outros, e 3 convidados.

O Chapecoense é uma equipa de Chapecó, do município de Santa Catarina, a sul de São Paulo, que vivia dias felizes - em menos de 10 anos passou da Série D brasileira, o quarto escalão, ao primeiro.

O avião deveria ter aterrado em Medellin pelas 21:33 de segunda-feira locais (2:33 de hoje em Lisboa). Desconhecem-se ainda as causas do acidente.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular