Um luxo para o pé

O Amorim Luxury Group fez uma parceria com a marca italiana Santoni para produzir este modelo de sapato, inspirado em Miguel Guedes de Sousa, o CEO do grupo português. Já está à venda por 695 euros.

Manota. É assim que os amigos conhecem Miguel Guedes de Sousa e é assim que se chama o modelo de sapato Santoni criado a pensar no empresário, CEO do Amorim Luxury Group. Foram produzidos apenas 40 pares, para venda exclusiva na Fashion Clinic, na Avenida da Liberdade, em Lisboa, uma das lojas do grupo.

Um sapato com sola de couro criado a partir do modelo Carlos, um clássico da marca, mas com detalhes diferenciadores. Para começar, é verde floresta, cor que não estava disponível em nenhum par da Santoni.

"A minha cor favorita é o verde. Eu fiz, durante muitos anos, as compras e uma cor que sempre adorei e comprei várias vezes foi este verde, que dá para tudo", lembra Miguel Guedes de Sousa. "Eu às vezes digo assim: porque é que nunca fizeram um sapato verde?". A Santoni fez.

Ao contrário das clássicas fivelas do modelo Carlos, a fivela do Manota é dupla com acabamento dourado mate. A sola e o interior são laranja, a cor icónica da marca italiana.

O novo modelo é, ao mesmo tempo, elegante e confortável. Mas também casual, podendo ser usado num visual formal. E é unissexo, funcionando bem em homem e mulher. "Acho que este sapato numa senhora com jeans fica super elegante", opina Miguel Guedes de Sousa.

Produção manual

Esta parceria entre a Santoni e o Amorim Luxury Group começou em Itália, Milão, quando Miguel Guedes de Sousa foi ver a nova coleção da marca de sapatos. O CEO do grupo de luxo nacional é também fã e cliente pessoal da marca, tendo cerca de 10 pares Santoni na sua coleção. As duas empresas, parceiras há cerca de sete anos e com a partilha de valores comuns, decidiram avançar com o novo modelo de sapatos.

"É um negócio familiar e portanto temos um relacionamento muito bom. Eles começaram em 1975 e neste momento são quase líderes de mercado. Faz todo o sentido trabalhar em conjunto com a Santoni para desenvolvermos este modelo exclusivo para a Fashion Clinic", defende Miguel Guedes de Sousa.

Não é a primeira vez que a marca faz este tipo de parceria. "Só fazemos este tipo de edições com clientes top level, ou seja muito poucos. Por exemplo, os sapatos que fizemos para a Mercedes. Fizemos isso para aí com um total de 10 clientes", diz Giuseppe Santoni, CEO da marca de sapatos de luxo.

A produção dos Manota, totalmente manual, em Itália, leva cerca de 10 horas. No processo de produção é colocado óleo, o que torna os sapatos mais flexíveis e, por isso, mais confortáveis. Consegue-se dobrá-los facilmente e arrumá-los em qualquer lugar.

As cores usadas pela empresa são naturais e, dentro do sapato encontra-se uma palmilha feita de camurça, cortiça e um material antimicrobiano

O modelo Manota vai estar unicamente disponível na Fashion Clinic da Avenida da Liberdade por 695 euros, o preço universal do original modelo Carlos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG