Respeito e dedicação fazem o Melhor Pastel de Nata de Lisboa

O equilíbrio entre a massa folhada e o creme que a recheia deu o título ao pastel da Casa do Padeiro, na Pontinha, que tentava a sorte no concurso há cinco anos. Segredos, não há, garante o proprietário o espaço, de onde saem cerca de 400 unidades por dia.

Respeito e dedicação são os ingredientes mágicos na receita do novo melhor pastel de nata da região de Lisboa. Sem segredos, a Casa do Padeiro, na Pontinha, foi eleita com o título depois de cinco anos a concorrer com um pastel exemplar.

Depois desta vitória tão desejada, o pasteleiro e proprietário da Casa do Padeiro, Bruno Francisco, conta ao DN que ganhar a 13.ª edição do "Melhor Pastel de Nata de Lisboa" foi uma surpresa. "Não estávamos à espera", admite.

Esta foi a quinta vez que a Casa do Padeiro participou no concurso, tendo ficado quatro vezes entre os 12 finalistas. Mas esta foi a primeira vez que foram galardoados com a cobiçada distinção.

Quanto à fórmula para o sucesso, Bruno diz que "não há segredos": "Fazemos tudo com respeito e muita dedicação e as coisas funcionam", explica. No entanto, o júri distinguiu este pastel "pelo equilíbrio entre a massa folhada e o creme que a recheia".

A Casa do Padeiro vende em média cerca de 400 pastéis de nata por dia - número que agora poderá aumentar depois do prémio. "Ainda não sabemos bem o que esperar, mas é provável que as vendas aumentem", diz Bruno.

"Temos acompanhado os vencedores do concurso durante os últimos anos e sabemos que depois de vencer as vendas normalmente disparam para grandes números", desenvolve.

Logo, os dois pasteleiros que atualmente dão conta dos 400 pastéis de nata diários podem muito bem no futuro vir a ser três, ou quatro... segundo Bruno, tudo dependerá do número de vendas. "Poderemos vir a ter de aumentar a equipa", admite.

Para além de ser especializado no pão (daí o nome "Casa do Padeiro"), este estabelecimento dedica-se também à confeção de bolos de qualidade. "Temos de tudo um pouco: sortidos, bombons, bolos de aniversário...", esclarece o pasteleiro. Aliás, a padaria detém ainda o título do prémio "Melhor Bolo Rainha 2021" pela ACIP (Associação do Comércio e da Indústria de Panificação), depois de se terem candidatado pela primeira vez e terem ganho o prémio. "Correu tudo muito bem", assume.

Na cozinha, o ritmo de trabalho é apressado enquanto se preparam centenas de pastéis que aguardam os clientes que entram, curiosos para provar o bolo digno de prémio. Cada pastel de nata tem o custo de um euro, e a verdade é que todos os clientes que provam saem bastante satisfeitos e com caixas recheadas dos famosos pastéis.

Para o futuro, a Casa do Padeiro, aberta com nova gerência desde 2012, promete continuar a trabalhar na qualidade e levar os seus produtos a mais prémios nacionais. "No fundo, é o que nos faz crescer e evoluir. Queremos sempre melhorar e testar a qualidade dos nossos produtos", conclui Bruno Francisco.

Para os fãs mais curiosos, fica o convite feito: se não sabe onde comer o melhor pastel de nata da região de Lisboa, a resposta é muito simples - a Casa do Padeiro, na Pontinha, espera por si.

ines.dias@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG