Provar brancos e rosés na companhia de golfinhos

A frescura de vinhos brancos e rosés da colheita de 2021 da José Maria da Fonseca fez-se apresentar num passeio de barco no rio Sado. Com os petiscos do chef Luís Barradas e os golfinhos como companhia.

Foi num passeio com vista para o Rio Sado, na companhia de golfinhos, que a José Maria da Fonseca apresentou a colheita de 2021 dos seus vinhos brancos e rosés. Uma empresa familiar, gerida pelas 6.ª e 7.ª gerações, com o vinho como paixão e sempre com o futuro na sua mira. O chef Luís Barradas, o chef consultor do Wine Corner by José Maria da Fonseca, preparou alguns petiscos com produtos da zona de Setúbal, como ostras e corvina, a harmonizar com os vinhos apresentados.

"Decidimos fazer este evento pelo cariz de sustentabilidade da José Maria da Fonseca que desde sempre está no nosso ADN. Por isso, a proteção das espécies autóctones faz todo o sentido para nós", introduziu Sofia Soares Franco, responsável de Enoturismo e Comunicação. Nos últimos anos a empresa tem apostado na sustentabilidade e na sistematização de algumas práticas que já faziam, o que lhes permitiu ganhar no final de 2021 a certificação FAIR"N GREEN. A utilização de melhores práticas no tratamento da vinha, a melhor gestão dos recursos, preservação e conservação permitiu que este fosse o primeiro produtor português a receber esta certificação.

Os nove vinhos apresentados são todos da Península de Setúbal, com diferentes gamas de preço e para diferentes ocasiões. "Esta colheita é de 2021, é uma colheita que está fantástica em termos de qualidade e são vinhos muitos frescos e equilibrados, com uma acidez muito equilibrada", explica Sofia Soares Franco. Estes vinhos, que variam dos mais amargos aos mais doces, podem acompanhar aperitivos, refeições menos complicadas como saladas, sushis ou massas, mas também pratos mais complexos como um peixe no forno.

A escolha para o local da apresentação foi óbvio para a empresa. "A nossa origem está aqui na Península de Setúbal, a Serra da Arrábida é o berço de muitas das nossas vinhas, a nossa família cresceu aqui nesta serra, neste mar, e portanto a nossa ligação à comunidade e à serra é intrínseca àquilo que nós somos", explica Sofia Soares Franco, que trabalha há 16 anos na empresa da família. O objetivo foi também mostrar um pouco daquilo que tem sido feito na preservação da população dos golfinhos do Sado, a bordo do catamarã "Esperança".

A ligação do produtor à sustentabilidade e a vontade de apoiar os negócios da zona de Setúbal fez com que este se juntasse à empresa Vertigem Azul, dedicada a passeios turísticos de observação de golfinhos, para tentar ver estes animais no seu habitat e acrescentar magia à apresentação das suas novas colheitas. Os roazes do Sado, uma das três únicas comunidades destes golfinhos em toda a Europa, por vezes tímidos, saíram para mostrar um pouco da sua beleza e graciosidade.

Atualmente esta população é constituída por 27 animais, todos conhecidos pelo nome. Como as barbatanas dos golfinhos são todas diferentes, facilmente percebem qual deles vem cumprimentar a superfície.

"Foi provando brancos e rosés da colheita de 2021 que viemos em busca destes nossos amigos, golfinhos do Sado", reflete Sofia Soares Franco.

sara.a.santos@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG