O tradutor (quase) universal que vem com internet gratuita para o mundo todo

Parece um telemóvel mas é um aparelho dedicado a uma função: ajudar a comunicar noutro idioma. Pode bem ser o companheiro de viagem ideal.

Comecemos pelas más notícias: há pronúncias que o Vasco Translator V4 não consegue sequer perceber, quanto mais traduzir. Mas também, temos de dar-lhe toda a razão, no teste que fizemos no "mundo real" com este tradutor de origem polaca, a primeira coisa que lhe fizemos foi pô-lo a "ouvir" um discurso em inglês do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres. E o pobre do aparelho compreendeu... zero.

Já assim que (no mesmo clip de vídeo) surgiu um norte-americano a falar, com o seu sotaque nativo, de imediato o ecrã touchscreen de 5 polegadas ganhou vida e as palavras que saíam pelos altifalantes eram reproduzidas pelo Vasco, com uma precisão superior a 90% (como prometido). A cada pausa, o sistema traduzia, no ecrã e em voz, para português, tal como lhe tínhamos pedido - para percebermos se a tradução era fiável. E era.

Este comportamento foi coerente ao longo dos vários dias de teste: o Vasco Translator V4, uma pequena máquina que se assemelha a um telemóvel mas que foi criada exclusivamente para fazer traduções, funciona geralmente muito bem, a não ser que se depare com uma muito má pronúncia.

A Vasco Electronics inclui no aparelho uma Learning App que ajuda o tradutor a "aprender" sotaques complicados, em 28 idiomas, mas tal é um processo gradual, que demora tempo (e, no caso de Guterres, de eficácia duvidosa - a não ser que a tecnologia faça mesmo milagres...)

A pequena máquina está preparada para compreender e traduzir 108 idiomas e promete 96% de precisão. Se a instantaneidade da tradução é mesmo dos 0,5 segundos anunciados não nos foi possível medir, mas deve andar lá perto. Além disso, tem uma câmara de 8 megapíxeis para "olhar" para texto, placas, cartazes ou quaisquer outros dizeres e traduzi-los no idioma que o utilizador entenda.

Bom seria que o Vasco incluísse (fica para a versão V5?) reconhecimento automático do idioma a traduzir. Por agora, é preciso defini-lo manualmente - o que pode ser um problema em viagens por países distantes com línguas "estranhas".

Apesar de, aparentemente, a maioria das funções que o Vasco Translator faz estarem incluídas nos smartphones (ou em apps para os mesmos), o facto de ser um aparelho dedicado - e de trazer, de origem, um cartão de telemóvel que permite ligação a internet gratuita em 200 países - torna-o um companheiro excelente para quem viaja muito, para aqueles que se deslocam, em turismo ou trabalho, para zonas "complicadas" do globo, ou até para quem, por exemplo quer tentar garantir tanto quanto possível a segurança de um filho ou filha durante uma excursão ao estrangeiro. Só mesmo o preço-base de 389 euros é que poderá fazer com que se pense duas vezes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG