É no Japão que está o melhor restaurante da Ásia

O Den oferece comida caseira que espalha sorrisos e isso valeu-lhe a liderança neste ranking, em que o Japão foi o país mais premiado, com 11 restaurantes numa lista de 50.

Se estiver a pensar viajar até à Ásia, espreite a lista dos melhores 50 restaurantes daquele continente antes de embarcar e experimente fazer uma reserva. Os eleitos foram anunciados esta terça-feira e estão espalhados por vários países, sendo o Japão aquele em que mais espaços distinguidos se encontram. Estão lá 11, entre eles o grande vencedor destes prémios: o restaurante Den, em Tóquio, que destronou o vencedor do ano passado, The Chairman, de Hong Kong, que nesta edição passou para quinto lugar. O chef Zaiyu Hasegawa garante ter apenas uma missão: oferecer comida caseira que espalha sorrisos.

Desde que abriu, em 2007, que o Den é um dos favoritos dos jurados destes prémios, mas a estreia na lista só aconteceu em 2016 com a 37.ª posição. Este ano tornou-se o primeiro japonês no primeiro lugar desde 2013. O que o tornal especial? "A visão, sempre criativa, de Hasegawa acerca da cozinha caseira é inovadora, às vezes bem-humorada e sempre satisfatória", diz a organização.

O segundo melhor restaurante asiático é o Sorn - agraciado com duas estrelas Michelin - e está situado em Banguecoque, na Tailândia, país que tem nove restaurantes entre os melhores. Segundo as indicações que chegam a partir da organização destes prémios, é "supostamente o restaurante mais difícil de reservar" na Tailândia, local onde se reinventa a gastronomia do sul de forma inovadora e única.

Já para visitar o terceiro é necessário voltar a Tóquio, cidade onde está localizado o Florilège, um espaço em que, sentados em bancos com assentos de pelo, os clientes assistem ao trabalho de preparação dos menus de degustação de cozinha francesa criativa.

Pelo segundo ano consecutivo, Macau tem apenas um restaurante entre os 50 melhores asiáticos. O Wing Lei Palace, localizado no hotel-casino Wynn Palace, na ilha da Taipa, foi o único restaurante de Macau presente no ranking, alcançando a 47.ª posição, numa subida de três lugares em relação à edição anterior.

"Dirigido pelo chefe Tam Kwok Fung, uma das principais autoridades da cozinha requintada cantonesa, o 'Wing Lei Palace' é um estudo de temperos, pureza e sabores", notou a organização da 10.ª edição dos prémios, numa cerimónia online, acompanhada com eventos em Macau, Tóquio e Banguecoque.

Estreante na lista, o Villa Aida, em Wakayama, no Japão, entrou diretamente para a 14.ª posição, o que lhe dá o título de melhor nova entrada, enquanto o Ode, de Tóquio, foi o que mais saltou na tabela: subiu 14 lugares para o 13.º.

Em Singapura, o destaque vai, pela quinta vez, para o Odette. Na Coreia do Sul o melhor é, pelo sétimo ano conscutivo, o Mingles. Na Índia recomenda-se o Masque, que destronou o sete vezes campeão Indian Accent; no Sri Lanca o Ministry of Crab.

Na lista alargada aos cem melhores restaurantes asiáticos encontram-se outros três estabelecimentos da região administrativa especial: Golden Flower (84.º), no Wynn Macau; Jade Dragon (89.º), no Hotel Parisian; e o The Eight (97.º), no hotel-casino Grand Lisboa.

A lista dos 50 melhores restaurantes da Ásia foi lançada pela primeira vez em 2013 para celebrar a gastronomia na região e fornecer aos clientes de todo o mundo informações locais e recomendações culinárias. É uma adaptação regional da lista dos "50 melhores restaurantes do mundo", publicada pela Restaurant Magazine, da empresa William Reed Business Media, desde 2002.

A lista é votada por um comité de 300 membros, incluindo especialistas de restauração, escritores especializados em gastronomia, 'chefs' e donos de restaurantes de toda a região asiática.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG