ë-C4 X: A fusão de estilos da Citroën em modo elétrico para Portugal

Não estava nos planos da marca até os concessionários o pedirem. O culpado foi o ​​​​​​​Arkane, o bem-sucedido SUV Coupé do segmento C da concorrente Renault.

A honesta declaração é feita sem rodeios por Laurence Hansen, diretora de produto para o C4 X, em Copenhaga, na Dinamarca, durante a apresentação estática do novo modelo que vem na linha do Citroën C5 X, e tem a silhueta de um fastback, o visual de um SUV, e o espaço a bordo de uma berlina de quatro portas. Construído em Espanha utilizando a plataforma CMP, o C4 X tem 4,6 m de comprimento e uma distância entre eixos de 2,67 m, que o situa entre o C4 de dois volumes (4,360 m) e o C5 X (4,8 m). Prevê uma gama com motorizações Diesel e gasolina, mas, em Portugal, apenas a versão elétrica ë-C4 X será comercializada, a partir de 37 817€.

Tal como noutros 14 países, uma vez que para a marca, entre 40-50% das vendas da gama C4 já são elétricos. Com um motor elétrico montado no eixo da frente, a tração é também dianteira e produz 136 cv (100 kW) e 260 Nm de binário. Disponibiliza três modos de condução - Eco, Normal ou Sport - e, neste último, é capaz de chegar dos 0 aos 100 km/h em 9,5 segundos, atingindo uma velocidade máxima de 150 km/h. A bateria é de 50 kWh, com uma autonomia anunciada de 360 km (WLTP).

Mais do que um meio de transporte urbano, o ë-C4 X pretende ser um carro de família, e para isso as dimensões no interior foram tidas em conta

Todas as versões admitem de série carga rápida até 100 kW num carregador público, o que permite atingir 80% da capacidade em 30 minutos. Já com uma uma Wall Box de 7,4 kW / 32 amperes monofásica, o carregamento demora 7,5 horas. A marca dá uma garantia de oito anos ou 160.000 km na bateria. Para facilitar a vida aos clientes de veículos elétricos, a Citroën disponibiliza uma solução completa para a instalação da wall box em casa. Mais do que um meio de transporte urbano, o ë-C4 X pretende ser um carro de família, e para isso as dimensões no interior foram tidas em conta, para disponibilizar mais espaço para as pernas e cabeça dos ocupantes do banco de trás, e uma bagageira com uns generosos 510 litros de capacidade.

O conforto foi outro fator tido em conta pela marca, em que a lendária suavidade a bordo de um Citroën foi mantida também no ë-C4 X, graças à suspensão com barra de torção atrás e os amortecedores macios, com batentes hidráulicos progressivos duplos. O infoentretenimento MyCitroën Drive Plus, apesar de novo, já tinha sido estreado no C5 X. A interface utiliza um ecrã HD de 10 polegadas e pode ser personalizada pelos clientes através de widgets. Tal como nos smartphones e tablets, os widgets oferecem uma forma rápida de ver as aplicações e os conteúdos no ecrã tátil do veículo. Com reconhecimento de voz, o sistema é capaz de compreender 20 idiomas para controlar funções, tais como: a climatização, áudio, serviços telefónicos e conectados. Entre outras funcionalidades, o sistema também inclui um serviço de atualização de mapas em tempo real. É disponibilizado gratuitamente durante três anos, via TomTom, através do qual os mapas de navegação são automaticamente atualizados todos os meses, garantindo que o sistema fornece as informações mais recentes aos condutores.

Para facilitar a vida dos passageiros dos bancos traseiros nas viagens em família, na parte de trás da consola central existem fichas USB Tipo A e Tipo C, para que aos tablets e smartphones nunca lhes falte bateria.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG