Dacia Duster o SUV para todos os terrenos

O essencial, a simplicidade e um preço justo tornou o Duster num sucesso de vendas. Desde o seu lançamento em 2010, já foram vendidos quase dois milhões de unidades. Será que continua a ser uma proposta sem concorrência?

Subtil, mas assertivo o design tem já a mão do novo diretor, Miles Nurnberger que deixou de desenhar desportivos de luxo para os fãs do espião dos filmes 007 aceitando o desafio de um fabricante de automóveis para as pessoas comuns.

As diferenças no design exterior são subtis, sendo novidade uma nova grelha e a assinatura luminosa diurna em LED com a forma de "Y", replicado nas óticas traseiras.

No interior há novos tecidos para os estofos e encostos de cabeça nos lugares dianteiros com um perfil mais estreito para facilitar a visibilidade aos passageiros do banco traseiro. Uma nova consola central com apoio para o braço, espaço para arrumação e tomadas USB para quem vai atrás. Os plásticos continuam a ser duros, mas a qualidade e a montagem indicam de que sobreviverão bem à passagem do tempo.

O valor acrescentado surge em conveniências como a ativação automática das luzes de máximos, limitador de velocidade com comandos no volante e um novo sistema de infotainment com um ecrã tátil de 8" com funcionamento expedito e funções acrescidas à medida que se sobe de versão. Na mais equipada "Prestige" temos Apple Carplay e Android Auto sem fios, a/c automático, cruise control, câmara de marcha atrás e alerta de ângulo morto, ou ainda mostradores específicos para fora de estrada: altímetro, inclinómetro e bússola na versão 4x4.

Na apresentação nos arredores de Paris, em França, conduzimos a versão com o motor 1.3 turbo de quatro cilindros TCe 150 2WD EDC 150 cv e 250 Nm. A afinação da suspensão foi feita para privilegiar mais o conforto do que um desempenho dinâmico. A caixa automática EDC é a opção certa para esta motorização com grande suavidade e rapidez nas passagens, mesmo utilizando a alavanca em modo sequencial. O motor tem muita disponibilidade desde os regimes mais baixos e os 0-100 km/h são cumpridos em menos de 10 segundos.

Aptidões fora da estrada

Para confirmar as aptidões off-road, a Dacia criou um percurso para a versão 4WD Blue dCi de 115 cv e caixa manual. Com a primeira mudança engrenada fomos ultrapassando os obstáculos praticamente sem ser necessário tocar no acelerador: primeiro o cruzamento de eixos em que uma das rodas fica completamente no ar foi resolvido com a ajuda do controlo de tração. De seguida a inclinação lateral, ultrapassado com direito a um elogio do instrutor: "30 graus, excelente!". Por fim para transpor um fosso com água no fundo em que a entrada e a saída tinham inclinações bastante acentuadas, os 210 mm de altura ao solo e os ângulos: 30° de ataque, ventral de 21° e 33° de saída permitiram superar mais este desafio sem pestanejar.

As diferenças no design exterior são subtis, sendo novidade uma nova grelha e a assinatura luminosa diurna em LED com a forma de "Y", replicado nas óticas traseiras.

A versão do Duster que acreditamos irá ter bastante sucesso no nosso país é a bi-fuel gasolina/GPL ECO-G 100 2WD de 100 cv com caixa manual de seis velocidades. Instalado no sítio do pneu sobresselente, o depósito para GPL tem agora 50 litros e a autonomia combinada supera os 1200 km. A bagageira não é afetada e tem 478 litros de capacidade. Com o preço do Gás Petrolífero Liquefeito a metade do diesel, o Duster bi-fuel é uma opção muito atrativa ainda que os consumos sejam um pouco mais elevados. A comutação para GPL é feita através de um botão e a transição é impercetível, voltando a passar para gasolina sempre que o depósito chegue ao fim. O pequeno três cilindros sobrealimentado nunca nos pareceu subdimensionado com qualquer dos combustíveis que circulámos. O turbo garante que temos sempre motor disponível sem necessidade de um recurso exagerado à caixa de velocidades para uma utilização agradável tanto em cidade como em autoestrada.

Com prestações honestas, o Duster encaixa bem no seio de uma família pela segurança e espaço que oferece, com polivalência para contemplar as vertentes profissional e lúdica quer através das motorizações, como de acessórios disponíveis para uma personalização à medida.


Preço das unidades testadas

TCe 150 2WD EDC: a partir de 21 900€
4WD Blue dCi de 115 cv; caixa manual: a partir de 22 800€
ECO-G 100 2WD de 100 cv: a partir de 16 850€

Restante oferta

TCe de 90 cv: a partir de 14 400€
TCe 130: a partir de 18 500€
Blue dCi 114 4×2: a partir de 20 600€

fernando.marques@globalmediagroup.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG