CUPRA Formentor VZ 2.0 TSI: Ventos de emancipação

viver

CUPRA Formentor VZ 2.0 TSI: Ventos de emancipação

De linhas agressivas, o Formentor reveste-se de especial importância para a CUPRA por ser o primeiro automóvel desenvolvido especificamente para a marca espanhola. Adotando o estilo "crossover" da moda, o objetivo foi criar um modelo emocional e eficaz, sendo especialmente direcionado para todos aqueles que dão primazia às sensações de condução.

A marca pode ser recente, mas a sua história já vai longa. Enquanto gama de modelos desportivos da SEAT, a CUPRA foi criada em 1996, servindo desde então de "certificado" de competências para os automóveis mais dinâmicos da marca espanhola. Porém, em fevereiro de 2018, a CUPRA emancipou-se face à SEAT e passou a ser marca independente, com o seu próprio universo, mas com a mesma filosofia - oferecer emoção através da condução desportiva.

Se as suas primeiras criações tiveram por base os Leon e Ateca partilhados com a SEAT, o primeiro modelo exclusivamente desenvolvido sob a égide da CUPRA chega sob a forma do Formentor, que recebe a sua denominação em honra do Cabo de Formentor, na ilha de Maiorca, conhecido por ser um ponto de encontro de ventos fortes. Neste caso, sopra forte o vento da diferença. O Formentor recorre à combinação "crossover" coupé, com carroçaria "musculada" e propositadamente desportiva, dispondo de comprimento ligeiramente superior ao de um Ateca, mas mais baixo, permitindo-lhe então dispor de um perfil bastante dinâmico e agressivo, reforçado pelas jantes de 19" e pela incomum pintura mate da carroçaria que tem um custo de 1820€, que lhe aplica uma dose suplementar de exclusividade.

A sigla VZ, de "VeloZ", é atribuída aos modelos com mais 245 CV. Em breve, chega o VZ5, com motor de cinco cilindros e 390 CV.

No ambiente de qualidade e de retoques desportivos que polvilham o habitáculo, destaque para a instrumentação digital de 10.25" com diferentes formatos de visualização, mas também para o volante desportivo com botões integrados para a ignição e modos de condução e patilhas para controlo da caixa logo atrás. No centro do tablier desponta o ecrã tátil de 12", que congrega todas as funcionalidades do veículo, incluindo a climatização, numa interação que carece de habituação pela quantidade de menus e de informações.

Os bancos desportivos (com encosto de cabeça integrado) são envolventes e fornecem ótimo apoio em condução mais empenhada, não deixando de ser confortáveis para tiradas mais longas. Atrás, dois adultos acomodam-se com desafogo, oferecendo boas cotas para as pernas e do assento ao tejadilho. Ou seja, a funcionalidade não está posta em causa pela desportividade.

Soma de virtudes

Se o estilo convence e se a vertente tecnológica também agrada (até pela conectividade oferecida), é na condução que está o seu ponto forte, sobretudo na versão mais desportiva e potente disponível por enquanto, com motor 2.0 TSI de 310 CV de potência e 400 Nm de binário, associado ao sistema de tração integral 4Drive e à caixa automática de dupla embraiagem (DSG) de sete velocidades. Conhecida de outras "andanças", esta combinação motriz permite ao Formentor demonstrar uma impressionante alma de velocista, com acelerações impetuosas no modo mais desportivo de condução, apropriadamente designado de "CUPRA". Inebriante, a mecânica a gasolina transmite emoções desportivas que são acompanhadas por um dos melhores chassis da sua classe, envolvendo o condutor de maneira pouco comum, mérito de uma excelente afinação geral que pode ser desfrutada tanto a velocidades mais altas, como em traçados mais sinuosos.

Valendo-se de suspensão adaptativa (que varia a firmeza do amortecimento consoante o modo escolhido) e de direção precisa e informativa, o Formentor VZ revela agilidade de movimentos quase sobrenatural, não sendo alheia a esta perceção a atuação do sistema de tração integral, que permite a este SUV curvar como se rolasse sobre carris. A travagem é outro ponto de destaque, beneficiando do conjunto opcional da Brembo (com discos perfurados), mordaz e potente na desaceleração, além de resistente à fadiga.

Mas nem só de vivência desportiva se faz o Formentor, já que demonstra uma bem-vinda polivalência de utilização, com o modo de condução "Comfort" a permitir maior suavidade na entrega da potência (havendo função "eco" de condução "à vela" para redução de consumos e emissões), bem como um amortecimento mais suave para viagens em família, embora não evite alguma secura na passagem por lombas, por exemplo. Sem surpresas, o consumo médio centra-se facilmente na casa dos nove litros por cada 100 quilómetros, o que nem fica distante da média homologada (8,6 l/100 km).

Sendo o primeiro modelo 100% criado para a CUPRA, resulta bastante claro que existiu em todo o seu processo de desenvolvimento um cuidado especial para oferecer um desportivo eficaz e qualitativamente superior, mas que, acima de tudo, é capaz de envolver verdadeiramente o condutor pela combinação dos lados racional e emocional.

FICHA TÉCNICA

Motor Gasolina, 2.0 cm3, quatro cilindros em linha, turbo, intercooler
Potência 310 CV entre as 5500 e as 6600 rpm
Binário 400 Nm entre as 2000 e as 5450 rpm
Transmissão Caixa automática de 7 vel., tração integral 4Drive
Vel. máxima 250 km/h Acel. 0-100 km/h 4,9 s Consumo (média WLTP) 8,6 l/100 km
Emissões CO2 (média WLTP) 192 g/km
Preço A partir de 47.317€

pjunceiro@globalmediagroup.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG