Cavalos e Falcões. O lado B (e C) da mais jovem diretora de hotel em Portugal

É diretora de um hotel em Alter do Chão e ganhou a distinção de melhor jovem diretora de hotel em Portugal. Catarina Fonseca tem 31 anos e há pouco mais de um ano, quando assumiu as responsabilidades do hotel Vila Galé no alto Alentejo descobriu o seu lado B: os cavalos.

Ao DN conta como quis aventurar-se, ela própria, na coudelaria num hotel muito ligado ao turismo equestre. A oportunidade ideal para "aprender algo a que nunca me tinha dedicado" e rapidamente todo o meio envolvente da coudelaria se tornou uma paixão.

Hoje, diz que praticamente vive "dentro da coudelaria". Porém, e apesar de interligados, apressa-se a contar que distingue facilmente a sua profissão exigente do seu recente lado B. A jovem diretora de um dos maiores grupos hoteleiros portugueses diz que é um desafio conciliar as duas atividades, no entanto a "enorme vontade de estar sempre a aprender" ajuda-a a manter o foco. Sempre que tem algum tempo livre monta a cavalo.

Mas se os cavalos são o seu lado B. Talvez exista um C, que também veio com as responsabilidades que tem no hotel: a falcoaria.

Catarina Fonseca assume assim o gosto pela falcoaria. "Conhecer as aves e as suas diferentes espécies tem sido importante tanto a nível pessoal como profissional, visto experienciar as atividades que ofereço no hotel", tornando-a mais próxima dos clientes. Os dois, ou três, lados de Catarina vivem em harmonia na Coudelaria de Alter, uma das mais antigas do mundo, fundada em 1748. I.S.

dnot@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG