Aiways U5: Primeiro elétrico chinês em Portugal

Os construtores chineses estão a chegar à Europa com as suas próprias marcas. O SUV elétrico Aiways U5 é o primeiro a estar à venda em Portugal e a curiosidade para descobrir o que vale é muita.

O Aiways U5 é um SUV 100% elétrico com 4680 mm de comprimento, o equivalente a um Toyota RAV4 e já está à venda em Portugal, com entregas previstas para Maio. É importado pela Astara, a mesma empresa que distribui os Kia e Mitsubishi.

A frente não tem grelha, mas tem o símbolo desta "start-up" nascida em Xangai há quatro anos. O estilo é convencional, mas o coeficiente aerodinâmico Cx é de apenas 0,29. Por dentro, a perceção de qualidade é boa. Há materiais macios, pele sintética de bom toque e poucos defeitos de acabamento. Os bancos da frente são estreitos, sobretudo ao nível das ancas, e a consola central tem um grande porta-objetos, porque não há porta-luvas.

O ecrã tátil de 12,3" é simples e tem os comandos de abertura do tejadilho, a imitar os Tesla. Os comandos da climatização estão num painel tátil, separado, que faz de tampa a um porta-objetos. Só que, quando se carrega nos ícones da climatização, a tampa abre-se... O painel de instrumentos é dividido em três partes, como um triptico, mas os números são incrivelmente pequenos e difíceis de ler.

O volante, apesar da forma quase quadrada, tem boa pega e a posição de condução é alta, facilitando a visibilidade. Na segunda fila há muito espaço em comprimento, o piso é plano mas a largura não é generosa para três adultos. Quanto à mala, tem 432 litros de capacidade e na frente há uma segunda bagageira de 45 litros, para os cabos da bateria.

Três modos de condução

O motor elétrico está na frente, é fabricado pela Aiways e inclui o inversor e a transmissão, mas faz demasiado ruído. Há três modos de condução: Eco/Normal/Sport. Comecei pelo primeiro para o teste em cidade. A resposta é forte, controlada e suave. A assistência da direção também é regulável em três níveis mas é demasiado leve, o pedal de travão é fácil de dosear. A suspensão independente às quatro rodas é muito confortável, mesmo com pneus 235/50 R19 e mesmo em mau piso. Mas há alguns ruídos parasitas, que denunciam montagem melhorável. A estrutura usa 52% de Alumínio, para conseguir baixar o pelo aos 1770 kg.

É possível regular a intensidade da regeneração em três níveis, mas só no ecrã tátil central, o que é muito pouco prático. As diferenças na retenção são pequenas, sendo sempre preciso usar o travão. Conduzindo dentro dos limites legais, em cidade, o meu teste de consumos revelou num valor de 17,0 kWh/100 km. Tendo em conta a capacidade da bateria de 63 kW/h, a autonomia real em cidade é de 370 km, longe dos 505 km anunciados pela marca.

Em autoestrada, rolando a 120 km/h estabilizados, o consumo sobe aos 24,3 kWh/100 km, fazendo a autonomia descer aos 260 km. Não são valores brilhantes, para um SUV deste segmento. A condução em autoestrada mostrou boa estabilidade mas deixando entrar ruídos aerodinâmicos. O U5 vem equipado com vários sistemas de ajuda eletrónica à condução, incluíndo um sensor de reconhecimento facial para alertar sobre estados de fadiga do condutor.

Passando ao modo Sport, com ESC desligado, o acelerador fica muito mais sensível e despeja os 204 cv sem cerimónias nas rodas da frente, fazendo-as patinar com facilidade na saída de curvas mais fechadas, por isso, mais vale deixar o ESC ligado, que atua na altura certa.

Sem ser entusiasmante de guiar em estradas secundárias, a verdade é que o U5 também não incentiva a reduzir o ritmo de imediato. O motor é vivo (os 0-100 km/h demoram 7,8 segundos) e a bateria em posição baixa dá-lhe uma boa estabilidade.

Quanto às coisas práticas, a bateria pode ser carregada em DC até 90 kW, demorando 35 minutos a ir de 20 a 80%. Ligada a um ponto AC de 6,6 kW, demora 10h00 a fazer uma carga completa. A Aiways oferece garantia de 8 anos ou 150 000 km, para 75% da capacidade da bateria e de 5 anos ou 150 000 km, para o carro.

A campanha de lançamento coloca o U5 nos 43 037 euros, sendo vendido a empresas por 30 990 euros + IVA, se comprado com financiamento. O U5 não é o típico produto "do chinês", o que propõe é um SUV elétrico que, sem se destacar em nada, cumpre os principais requisitos deste segmento.

https://targa67.motor24.pt

Ficha Técnica

Aiways U5 AWD Prime

Motor: Elétrico dianteiro, tração à frente.

Bateria de 63 kWh.

Potência máxima: 204 cv.

Binário máximo: 310 Nm.

Aceleração 0-100 km/h: 7,8 s.

Velocidade máxima: 160 km/h.

Consumo médio: 17,0 kWh/100 km.

Autonomia: 505 km, em cidade.

Tempo de carga: 35 minutos de 0 a 80% (carregador DC de 90 kW) ou 10h00 (wallbox de 6,6 kW). Bagageira: 432 + 45 litros.

Peso: 1770 kg.

Preço: 43 037 euros

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG