Exclusivo A reabertura de um bar que faz a apologia do amor

A Pensão Amor reabre esta quinta-feira depois de mais de dois anos fechada, primeiro por causa da pandemia e depois para obras de requalificação. Os melhoramentos são significativos, garantem, mas a essência do espaço lisboeta é a mesma.

"Só para gente de mente abrangente". Este aviso que se lia nas paredes da escadaria que davam acesso à Pensão Amor já não existe, mas a ideia mantém-se. Este bar, com ambiente cabaré Belle Époque, repleto de espelhos, quadros, estatuetas, cortinas e poltronas de veludo, reabre esta quinta-feira de cara lavada, após mais de dois anos de "abstinência" - para usar a palavra que vem no press release que dá conta da novidade. "Sempre foi um projeto muito icónico por ser um hino ao amor. Tentámos manter isso, essa apologia aos diferentes tipos de amor, preservando a história da Pensão", diz Susana Pais, gestora do projeto.

As escadas, onde antes os olhos se perdiam em imagens eróticas de mulheres e em mensagens atrevidas - "Dora, a boneca que enamora" ou "Valéria vai levar-te à miséria" - são agora pintadas de vermelho e pouco iluminadas. Mas a Pensão Amor mantém referências que fazem lembrar os tempos em que ali funcionavam bordéis e o Cais do Sodré era o ponto de encontro de marinheiros e prostitutas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG