7 dias, 7 propostas por Marlon, vocalista d'Os Azeitonas

1.Found Tapes
Casa do Infante
Rua da Alfândega 9, Porto
10:00 às 17:30
Domingo, 30 de maio

Visitar a Casa do Infante na Ribeira que foi recentemente renovada. A Casa está inserida nos vários polos do Museu do Porto e tem agora uma exposição muito interessante organizada pelo programa Creatório - que financiam vários projetos artísticos.
A exposição que lá patente é o Found Tapes uma iniciativa que junta fitas de cassetes encontradas pela cidade do Porto.
A recolha está a ser feita desde 2007 e é possível ver no site do projeto toda a informação e o registo de sons de todo o género. Há fitas com música, há pessoas a falar, têm pedaços de entrevistas, é muito engraçado.
Dão também a informação em que ruas foram encontradas, a sua data, a duração que têm e inclusivamente o comprimento da fita . É, até, uma coisa interessante e engraçada para músicos que podem descobrir sons para samplar, por exemplo.

2.Cinema
Cinema da Trindade
Rua do Almada 412, Porto
Marighella de Wagner Moura
Segunda, 31 de maio

Estou para ir ao cinema há imenso tempo, por isso, agora que reabriram sugiro a todos irem ao Teatro Trindade que agora tem em cartaz Marighella, filme do brasileiro Wagner Moura, e que quero ir ver. O cinema Trindade tem uma curiosidade, pelo menos para mim: foi lá que filmámos o primeiro vídeo d"Os Azeitonas, do nosso primeiro single Um Tanto ou Quanto Atarantado. Na altura o cinema Trindade estava fechado, ainda não tinha esta segunda vida de agora, e conseguimos ir lá fazer o videoclipe.
Era, antes da pandemia, na vida normal, assíduo nas idas cinema e quero voltar a fazer o mesmo em breve. E o Trindade é um cinema de rua, o que é bom. Temos poucos cinemas desse tipo no Porto. E a sua programação tanto tem filmes mainstream como curtas, cinema europeu ou mesmo ciclos com realizadores. Ou seja é um espaço que nos mostra outros tipos de filmes e dá-nos a experiência de ir a um cinema sem ter que entrar num shopping.

3.Humor
Ferro Bar
Comedy Club às terças
Rua da Madeira, 84
Porto
Terça, 1 de junho

Ir ao Ferro Bar que todas as terças-feiras tem o comedy club. É apresentado por um amigo, o Eduardo F. Marques, que tem uma produtora, a Rúcula, que também é um canal de Youtube. Curiosamente, também conheci o Eduardo num videoclipe d"Os Azeitonas. Ele fez de figurante, na música Pessoas. Como também já entrei no mundo da comédia, ele está sempre a convidar-me a ir lá fazer standup, e qualquer dia vou lá testar o material que tenho andado a escrever. Já fiz umas vezes e gostava de retomar. E o Ferro é um sítio com bom ambiente, acolhedor e que todas as terças tem artistas convidados.

4. Música
Concerto David & Miguel
Palavras Cruzadas por David & Miguel
Cada da Música
Quarta, 2 de junho

Ver o concerto de David & Miguel que apresentam o trabalho Palavras Cruzadas na Casa da Música. Há algum tempo que sigo o David Bruno e gosto muito do imaginário dele, identifico-me muito. Vamos falando os dois pelas redes sociais e gosto de ver alguém que tem um imaginário muito português. E agora ter-se juntado com o Miguel é muito interessante.
A Casa da Música faz parte da vida cultural do Porto com a sua oferta variada, com programação própria e heterogénera concertos nas várias salas. E tem um bom serviço educativo - os meus filhos já lá foram aos fins-de-semana.

5.Poesia
Quintas de Leitura
Teatro do Campo Alegre
Porto
Quinta, 3 de junho

Ir às Quintas de Leitura do meu amigo João Gesta, que este ano comemora 20 anos de ação poética. Lembro-me perfeitamente de quando começou. O João Gesta é o impulsionador destas Quintas que juntam sempre música, poesia, artes performativas. Muitas vezes convida vários"dizedores" de poesia, como ele diz. Tem sempre muito sucesso e está sempre esgotado, no teatro do Campo Alegre. Gosto muito dos livros do João Gesta, ele tem aquela coisa muito portuense de brincar com as palavras, das chalaças. Esse humor é muito próprio do Porto, já o Rui Reninho tem muito isso na escrita dele. No David Bruno ou no PZ também se nota muito esse humor. Já há muitos anos que não vou às Quintas de Leitura e como estão de regresso quero voltar.

6.Museu
Serralves
Museu de Arte Contemporânea
Sexta, 4 de junho


Visitar o Museu de Serralves, onde já não vou há algum tempo. Só ir ao museu já é muito bom, mas agora tem lá a exposição da Louise Bourgeois, Deslaçar um Tormento, até 19 de setembro, e nos jardins e em algumas salas peças do Olafur Elliason da exposição O V/Nosso Futuro é Agora que vai estar patente até 26 de setembro. Ainda tem a exposição de Jorge Molder com expólio de Serralves, até 3 de outubro.
Antes da covid-19 ia lá muito com os meus filhos, mas agora é mais um local onde não tenho ido e quero retomar. Serralves é sempre um roteito incontornável da cidade.

7.Foz Côa
Côa Parque - Museu do Côa
Rua do Museu
Vila Nova de Foz Côa
das 9:00 às 19:00

Aconselho fugir da cidade e ir até ao Vale da Foz do Côa, ao museu do Côa.
Li algures uma notícia que dizia que descobriram mais gravuras num grande painel e fiquei com isso na memória.
Gosto de ir a essa zona até porque tenho amigos que são enólogos e que vivem por lá.
Nunca fui ao museu, mas sei que é está num local incrível. Pode ser uma escapadinha de fim-de-semana e ficar a dormir naquela região.

Escolhas por Marlon, músico e vocalista d'Os Azeitonas

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG