'Yamanasaurus lojaensis'. Nova espécie de dinossauro descoberta no Equador

A criatura terá medido seis metros e vivido na era logo após o período jurássico. Os especialistas encontraram restos de duas vértebras, pedaços de úmero, rádio e tíbia.

Yamanasaurus lojaensis. É o nome escolhido para a nova espécie de dinossauro, cujos restos fossilizados foram encontrados no Equador. O anúncio foi feito na sexta-feira pela Universidade Técnica Particular da Loja (UTPL), que patrocinou a investigação. Segundo a AFP, trata-se de um titanossauro da era cretáceo (que sucede o período Jurássico).

"Um primeiro dinossauro para o Equador", onde nunca tinham sido encontrados fósseis de dinossauros anteriormente, disse Juan Pablo Suárez, um dos responsáveis pela investigação na UTPL. E "resultado de um trabalho de pesquisa em parceria com especialistas da Argentina", contou, em conferência de imprensa na província de Loja.

Foi na bacia de Alamor-Lancones, perto da cidade de Yamana, que foram encontrados restos de um esqueleto desarticulado e incompleto, duas vértebras - uma da cauda - e pedaços de úmero, rádio e tíbia. Mas foi em 2018, quando o paleontólogo argentino Sebastián Apesteguía, do Conselho Nacional de Pesquisa Científica e Técnica (CONICET), chegou ao Equador convidado para uma série de palestras, que tudo começou a ser desvendado.

Quando ali aterrou, mostraram-lhe as peças fossilizadas, para que identificasse se eram de dinossauro. "Foi um choque", disse. "O material que eles me mostraram é incrível, porque são claramente as duas últimas vértebras sacrais de um titanossauro", conta.

"Naquele momento não havia dúvida de que era um dinossauro de tamanho médio a pequeno", com aproximadamente seis metros de comprimento. Só mais tarde é que ele e o seu colega Pablo Gallina, com quem coordenador do estudo, foram "capazes de descobrir exatamente que tipo de titanossauro era".

A equipa de investigadores diz que os fósseis correspondem ao período Cretáceo. Por isso, a criatura terá vivido há 85 e 65 milhões de anos e é mesmo considerada uma das últimas a aparecer.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG