Sismo na Califórnia causou uma fenda visível do espaço

Sismo de 7,1 na escala de Richter, que abalou o sul da Califórnia a 6 de julho, causando feridos e incêndios, abriu também uma brecha com vários quilómetros de extensão no deserto. Os satélites já a fotografaram.

Não houve vítimas mortais a lamentar, apenas alguns feridos e estragos materiais, mas o sismo que este sábado, dia 6 de julho, atingiu o sul da Califórnia foi tão violento que provocou também uma deslocação de terreno, assegura a NASA. O fenómeno traduziu-se numa fissura no terreno com vários quilómetros de comprimento, que é visível do espaço.

Will Marshall, diretor executivo da empresa Planet Labs, que faz monitorização com satélite e presta serviços nessa área, colocou no Twitter as fotos do antes do depois da região afetada pelo sismo, nas quais se vê bem a diferença.

O sismo de sábado, que atingiu a magnitude de 7,1 na escala de Richter, foi um dos mais fortes na região dos últimos 40 anos, e foi precedido de outro, a 4 de julho, que chegou aos 6,4 na escala de Richter. O epicentro de ambos os tremores de terra localizou-se perto da cidade de Ridgecrest, cerca de 241 quilómetros a nordeste de Los Angeles.

Imagens de satélite obtidas pelo laboratório Jet Propulsion da NASA mostram, por outro lado, a deslocação de terreno através de alterações de cor no terreno. Nas franjas das curvas de cor, os padrões lineares, na zona sudoeste, "indicam provavelmente ruturas à superfície provocadas pelos sismos", indica a NASA.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG