Garrafa de conhaque com mais de 250 anos vendida por 132 mil euros

Leilão online na Sotheby's de uma garrafa de Gautier de 1762 terminou pouco depois das 15:00 desta quinta-feira.

Uma garrafa de Gautier de 1762, uma das mais antigas garrafas de conhaque a serem leiloadas, foi vendida por 118 580 libras, ou seja, cerca de 132 mil euros, num leilão da Sotheby's de Londres. As licitações online terminam esta quinta-feira, pouco depois das 15.00, com ofertas de última hora que fizeram aumentar o preço, que meia hora antes era 25 mil libras menor.

A garrafa "Gautier Cognac 40.0 abv [teor de álcool] 1762" é o lote 126 do leilão de bebidas. "Engarrafada por volta de 1840, etiqueta muito suja e desgastada nas bordas, lacre de cera, rolha de cortiça segura, mas a mostrar sinais de idade", lê-se na descrição do lote, cujo preço foi estimado entre as 80 mil e as 160 mil libras (quase 180 mil euros).

Esta é uma de três garrafas deste conhaque que ainda existem, depois de ter estado nas caves da mesma família desde o final do século XIX. Como era a maior das três é conhecida como "Grand Frère", irmão mais velho. A "petite soeur" (irmã mais nova) está no museu da Gautier e o "petite frère", irmão mais novo, foi vendido em leilão em Nova Iorque em 2014 por 60 mil dólares Figura no livro de recordes do Guinness como o mais antigo conhaque vendido em leilão.

De acordo com a leiloeira, o proprietário lembra-se que quando era novo o avô não o deixava brincar na cave que albergava as garrafas de conhaque. Segundo o proprietário, no século XIX, os seus bisavós albergaram um órfão, Alphone, que entre 1870 e 1880 deixou a casa da família adotiva para trabalhar na região de Cognac. No regresso a casa, trazia várias garrafas de conhaque que lhe teriam sido dadas como parte do salário. Entre elas estavam as três Gautier. Alphonse morreu em 1914, na Primeira Guerra Mundial.

As garrafas de Gautier, família que obteve de Louis XV em 1755 a autorização para exportar o seu conhaque, são ainda mais importantes porque são do período antes da praga de filoxera que destruiu grande parte das vinhas francesas e que representou um choque para a vitivinicultura, que demorou anos a recuperar. Foi a praga que terá deixado Alphonse sem trabalho e o obrigou a regressar à casa da família adotiva.

No total, serão leiloados 216 lotes de bebidas, com a leiloeira a esperar que possam ser vendidos por 1,1 milhões de libras (mais de 1,2 milhões de euros).

(Notícia atualizada às 15.10 após o fim do leilão)

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG