Barbeiros: "Quando abrirmos vamos passar semanas a corrigir cortes"

Longe de ser uma verdadeira preocupação nesta fase, não falta, no entanto, quem se interrogue: o que fazer com este cabelo? Há quem deite mãos à obra, e faça os seus próprios cortes ou pinturas, mas nem sempre estas experiências correm bem. Barbeiros já antecipam como vai ser o seu regresso ao trabalho

"Acho que agora é que vou ganhar coragem para deixar os brancos à mostra", ri-se Susana, advogada, 43 anos, de Lisboa. O bom humor é necessário nos momentos difíceis. Quando percebeu que a quarentena ia ser inevitável, Susana preocupou-se, como toda a gente, em garantir que teria comida suficiente na despensa para alimentar toda a família (ela, o marido e os dois filhos com idades entre os 8 e 11 anos) e em assegurar as condições para continuar a trabalhar em casa. "Aconteceu tudo de um dia para o outro e, sinceramente, nem me lembrei do cabelo", conta.

Antes de começar a quarentena, há duas semanas, Susana não se lembrou de ir à sua cabeleireira habitual pintar ou cortar o cabelo. E só há dias começou a reparar que as raízes já começavam a aparecer... "Até podia comprar tintas do supermercado mas nunca experimentei e tenho algum medo do resultado... acho que vou deixar assim e quando isto tudo passar logo se vê", diz, resignada. "Acho que vou usar rabo-de-cavalo o resto da quarentena!"

Susana não é a única. Nas redes sociais, rapidamente começaram a aparecer piadas sobre os penteados que vamos ter quando terminar a quarentena. Antes que comecem as críticas: ninguém está verdadeiramente preocupado com isto - toda a gente sabe que neste momento o cabelo (ou as unhas ou os pelos) são uma preocupação menor perante a possibilidade de ficarmos doentes - mas é um bom pretexto para nos rirmos um pouco.

Os salões de barbeiro e cabeleireiro foram considerados serviços não essenciais e por isso tiveram de fechar as portas. "O cabelo pode esperar", diz, sem hesitar, Pedro Labreca, barbeiro, 32 anos, do Montijo. "A saúde está primeiro. Depois vem o cabelo, mas não vem logo em segundo nem em terceiro, vem depois."

Barbeiro há 11 anos, Pedro inaugurou o seu próprio salão em 2014, onde trabalha com outro colega, e clientes não lhe faltam. "Felizmente, tem corrido muito bem, tenho tido muita sorte", diz. Nas redes sociais, vai publicando as fotografias de alguns dos seus clientes mais famosos, sobretudo jogadores de futebol. O negócio estava a correr bem e Pedro admite que este encerramento por tempo indeterminado o deixa algo preocupado pois "as contas vão ter que se pagar" mas, para já, diz que o mais importante é preservar a saúde todos: "Fechámos no dia em que houve a ordem do governo para fecharmos. Nesta profissão, seria impossível manter a distância em relação aos clientes por isso não dava mesmo para continuar." O cabelo cresce, com a saúde não se brinca.

"Agora estou em casa, o que é bom porque tenho passado mais tempo com os meus dois filhos. Mas é difícil não fazer nada, estou habituado a trabalhar 12 ou mais horas por dia", diz. Em relação aos clientes, conta que já recebeu alguns telefonemas de pessoas a pedirem ajuda, mas ele tem se recusado. "Não faz sentido ir a casa dos clientes ou eles virem cá a casa neste momento, temos de estar isolados. Mas é verdade que já me pediram..."

Nesta fase, "cada um vai ter que se desenrascar, dando um jeito na barba ou pedindo à namorada para lhe cortar o cabelo", aconselha Pedro Labreca. "Já sabemos que quando reabrirmos vamos passar as primeiras semanas corrigir os cortes", prevê, com algum bom humor. "Eu também vou precisar porque já me aventurei e não sei cortar o meu próprio cabelo, peço sempre ao meu colega."

A avaliar pelas amostras nas redes sociais, os barbeiros e cabeleireiros de todo o mundo vão ter muito com que se entreter após a quarentena. Estes são só alguns exemplos:

O cantor Blake Shelton, por exemplo, está a aproveitar a quarentena para deixar o cabelo crescer na nuca e pediu à namorada, Gwen Stefani para lhe cortar o cabelo de lado:

Também a cantora Pink mostrou o seu novo corte de cabelo:

Os atores Chris Evan e Scott Evans, que são irmãos e estão a cumprir a quarentena juntos, também publicaram vídeos nas redes sociais onde mostram a sua habilidade para cortar o cabelo nesta fase de isolamento:

A atriz brasileira Cláudia Raia publicou um vídeo em que mostrava o marido, Jarbas Homem Mello a pintar as raízes do seu cabelo. "Em tempo de quarentena, a gente se reinventa", disse a atriz.

Por outro lado, sem possibilidade de fazer o habitual alisamento, a atriz Juliana Paes, optou por mostrar o seu cabelo natural, cheio de caracóis. "Eu nunca deixei de usar meus cachos, mas uso eles mais quando estou em casa e em eventos familiares. Nunca consegui emplacar minha cabeleira natural em uma novela. O cabelo cacheado selvagem que nem o meu não dá continuidade, um dia está para cá e outro para lá, é difícil dar continuidade. Mas juro que vou tentar emplacar meu cabelo natural em uma novela", prometeu, num dos seus diretos no Instagram:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG