Pegadas de dinossauros gigantes salvas das cheias "duas toneladas de cada vez"

As pegadas, que incluem vestígios de um saurópode, estão a ser transportadas para o Museu Australiano da Idade dos Dinossauros

Um caminho com pegadas de dinossauros foi descoberto em Winton, no estado australiano de Queensland. A descoberta veio a tempo de preservar aqueles vestígios das chuvadas e cheias que afetaram aquela região no último mês, retirando-as do local onde foram encontradas, conta a CNN.

As pegadas terão cerca de 95 milhões de anos e foram deixadas por três diferentes tipos de dinossauros, de acordo com a equipa de paleontólogos responsável pelo projeto.

Stephen Poropat, da Universidade de Swinburne, que lidera a equipa, disse ser "notável" o grau de preservação daquelas pegadas que incluem 20 feitas por um saurópodes, de longo tronco e cauda e largas pernas. Estima-se que "Elliot", saurópodes descoberto na Austrália em 1999, tivesse 18 metros, 3,5 de altura, e pesasse 20 toneladas.

Entre as pegadas encontradas estarão também, além de pegadas de outros saurópodes, de dinossauros ornitópodes e de terópodes, que teriam o tamanho de uma galinha.

Embora as pegadas que estavam em melhores condições tenham já sido deslocadas, o processo de transferência deverá continuar durante o ano. "É um processo muito lento e meticuloso", afirmou em comunicado David Elliot, do Museu Australiano da Idade dos Dinossauros, que receberá as pegadas.

"O peso total daquele caminho é de cerca de 500 toneladas e estamos a transportá-lo para o museu, duas toneladas de cada vez", acrescentou. Trata-se de uma área de 55 metros, da qual apenas um quarto foi já preservada.

Reconhecendo que a população de Winton está a atravessar um momento difícil, devido às cheias que afetaram o estado de Queensland, a ministra do Turismo Kate Jones disse que "descobertas como esta vão lançar a indústria do turismo e ajudar a economia a recuperar".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG