Pássaro alimenta cria com beata de cigarro em foto "devastadora"

A foto de um corta-água a alimentar o filhote com uma beata numa praia da Florida, nos Estados Unidos, gerou uma onda de indignação nas redes sociais. "Devastadora" foi a palavra mais utilizada.

A imagem da mãe corta-água a alimentar a cria com uma beata numa praia da Florida provocou uma onda de raiva contra os fumadores descuidados. Karen Masson, que tirou as fotografias, fez um pedido ao publicá-las online: "Se fuma, por favor, não deixe as suas beatas para trás." E acrescentou: "É hora de limparmos as nossas praias e deixar de tratá-las como um enorme cinzeiro."

Várias pessoas comentaram este post, a maioria dizendo que as imagens são "devastadoras". "As pessoas são nojentas", escreveu Josee Noel, "é hora de bani-los de todo o lado! E os nossos direitos? Natureza?".

Karen Masson foi também inundada de pedidos dos meios de comunicação social internacional para reproduzirem as suas fotos. Ao que ela acedeu, porque "tudo ajuda a levar as pessoas a pensar antes de atirar as beatas".

A americana explicou que os pássaros alimentam-se apanhando a comida ao longo da água com os bicos abertos. "Eles não veem o que estão a apanhar. Este pássaro deve ter agarrado a beata em águas rasas."

Em praias de todo o mundo as beatas foram o lixo mais comum encontrado, de acordo com o relatório do ano passado da Ocean Conservancy. "As pontas de cigarro são tão omnipresentes que já nem as reconhecemos", disse Rachel Kippen, da coligação de Educação contra o Tabaco do Condado de Santa Cruz. "Há 4,5 biliões delas a cobrir ruas, parques e praias em redor do mundo."

Rachel Kippen explicou que a maioria das pessoas não percebe que as pontas dos cigarros são feitas de acetato de celulose, um plástico que não se degrada totalmente. "Estes filtros não proporcionam nenhum benefício para a saúde dos fumadores e criam uma ameaça ambiental duradoura, especialmente para o oceano quando são descartados de forma inadequada, como a maioria é."