Papa convida os jovens a rezar com a aplicação portuguesa "Click to Pray"

Francisco viaja nesta semana para as Jornadas Mundiais da Juventude, que decorrem de 22 a 27 no Panamá.

O Papa Francisco, que nesta semana viaja até ao Panamá para as Jornadas Mundiais da Juventude, pediu hoje aos jovens que descarreguem a aplicação Click to Pray (Toque para Rezar), que foi criada por portugueses e permite aos utilizadores partilhar as suas orações. O objetivo é rezarem com ele o Rosário pela Paz.

"A internet e as redes sociais são um recurso dos nossos tempos, uma ocasião para nos mantermos em contacto uns com os outros, para partilharmos valores e projetos, e para exprimir o desejo de formar uma comunidade", disse o Papa durante a oração do Angelus, na Praça de São Pedro.

"A rede também nos pode ajudar a orar em comunidade, a orar juntos", acrescentou Francisco, apresentando a aplicação num tablet. "Aqui, vou inserir as intenções e os pedidos de oração para a missão da Igreja", afirmou, mostrando que também tem um perfil na app. A aplicação é a plataforma oficial de oração das Jornadas Mundiais da Juventude, que decorrem no Panamá entre 22 e 27 de janeiro.

A aplicação Click to Pray, que é gratuita, foi apresentada em finais de 2014 em Fátima pelo Secretariado Nacional do Apostolado da Oração, obra confiada pelo Vaticano à Companhia de Jesus, que tem como missão principal a promoção da espiritualidade e da oração pessoal.

A aplicação apresenta uma oração diferente para cada um dos 365 dias do ano e envia uma notificação para recordar o dia mundial de oração pelas intenções do Papa (primeira sexta-feira de cada mês) e propor um ritmo de oração diária com três momentos: pela manhã, durante o dia e à noite. Permite ainda "rezar em rede"

A aplicação, que tem também um site e está presente nas redes sociais, conquistou o Vaticano e foi internacionalizada em 2016, sendo possível ver as orações em francês, inglês, espanhol, italiano ou alemão, além do português.

"É para nós um motivo de grande alegria ver uma iniciativa nascida em Portugal ter agora a sua versão internacional para bem da Igreja universal", explicava, na altura, o padre António Valério, secretário nacional da Rede Mundial de Oração do Papa (Apostolado da Oração) em Portugal.

Exclusivos