Mais uma loucura de David. Voou a 7,5 mil metros do solo agarrado a 52 balões

Ilusionista norte-americano é conhecido pelos desafios arriscados a que se propõe. Desta vez chegou a uma altura que só os aviões atingem e enfrentou temperaturas de 20 graus negativos no deserto do Arizona, EUA.

David Blaine, mágico/ilusionista norte-americano que é conhecido pelos desafios e acrobacias arriscadas que de tempos em tempos coloca em prática, voltou a ser notícia por mais uma missão arriscada. Desta vez resolveu voar bem alto e acabou por superara as suas próprias expectativas.

Nesta quarta-feira, agarrado a 52 balões coloridos cheios com gás hélio, David Blaine atingiu uma altitude de mais de 7,5 metros do solo, superando assim em muito os 5,4 metros que ele próprio tinha estipulado para este novo perigoso desafio. Para isso, foi obrigado a usar uma máscara de oxigénio.

Inicialmente, o objetivo de Blaine era sobrevoar a cidade de Nova Iorque, mas devido às condições climáticas, e também por questões de segurança, foi obrigado a fazer a acrobacia no deserto do Arizona. O desafio foi transmitido em direto pelo YouTube e teve uma enorme audiência (cerca de 770 mil espectadores). No final David não conseguiu disfarçar o seu contentamento por ter ultrapassado com sucesso mais um desafio arriscado. ""Uau! isto foi incrível", disse ele ao aterrar são e salvo em terra.

Para enfrentar este perigoso desafio, Blaine treinou durante um ano e meio, período em que obteve uma licença de piloto, uma carteira de motorista de balão de ar quente e uma certificação de paraquedas após mais de 500 saltos.

Em terra, Blaine teve o precioso auxílio de uma equipa. Além de controlar os seus níveis de oxigénio, a equipa do acrobata teve que monitorizar a sua temperatura corporal o tempo todo, já que a esta altitude Blaine encontrou temperaturas de 20 graus negativos.

Durante a subida, que teve início depois de soltar a mão da sua filha de nove anos, Blaine disse através do seu rádio que estava a testemunhar "a visão mais incrível do mundo". Depois, para pousar em terra, soltou os balões e, a cerca de 2000 metros de altura, abriu um paraquedas.

Blaine disse que sempre quis completar este desafio desde que viu o filme "O Balão Vermelho", um clássico de 1956 no qual uma criança sobrevoava Paris segurada por balões, e também se baseou num filme de animação "Up2, da Pixar.

Este arriscado desafio foi o primeiro de Blaine desde 2012. Nesse ano, o ilusionista passou 72 horas sem se mexer num pilar cercado por cabos elétricos de um milhão de volts. Entre outras acrobacias, Blaine também ficou de cabeça para baixo durante 44 horas no Central Park, dentro de uma estrutura de gelo quase três dias e passou 44 dias numa caixa transparente suspensa no céu de Londres.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG