Lisboa tem das escolas internacionais mais baratas da Europa

Na tabela, a capital portuguesa ocupa o 9.º lugar, entre as 21 cidades mais baratas. Já Zurique é a cidade mais cara da Europa para escolas internacionais.

Atualmente, há 19 escolas internacionais em Lisboa, entre as quais cinco têm ensino bilingue, 17 são de ensino inglês, uma em francês e outra em alemão. E, de acordo com um relatório divulgado pela International Schools Database, uma plataforma que reúne dados sobre escolas internacionais em todo o mundo, aquelas que operam na capital portuguesa são das mais baratas da Europa. Entre as 21 cidades mais baratas, de 15 países europeus analisados, Lisboa ocupa o 9.º lugar.

A média das propinas anuais nas escolas da capital ronda os dez mil euros, variando entre os 4300 e os 14 694 euros. A mais cara é a St. Julian's School, uma escola particular internacional britânica em Carcavelos. Por outro lado, o Liceu Francês Charles Lepierre assume-se como o estabelecimento de ensino mais barato, em que a língua de instrução é o francês.

No topo da tabela, está Copenhaga, na Dinamarca, como a cidade mais barata da Europa e a segunda mais barata do mundo, com uma média de 4542 euros por ano. Dados que podem ser justificados pelo facto de as escolas públicas e privadas (que incluem escolas internacionais) serem "fortemente subsidiadas pelo governo", avança a plataforma.

Contudo, é em Paris que se encontra o preço mínimo mais baixo (2544 euros), entre todas as cidades europeias. A capital francesa detém também a maior variedade de preços, podendo chegar aos 33 508 euros.

Do lado oposto está Zurique, na Suíça, a cidade mais cara, onde a média das propinas anuais é de 21 630. Esta é seguida por Genebra e Lausanne, que ocupam os 2.º e 3.º lugar, respetivamente, entre as mais caras, onde os preços começam nos 14 800 euros.

A partir do próximo ano letivo 2020/2021, Lisboa passa a contar com mais uma escola internacional, esta americana. No lugar da antiga Universidade Independente, em Lisboa, encerrada em 2007, vai agora nascer a United International School of Lisbon, administrada pelo grupo hoteleiro Martinhal - que a ergueu sob um investimento de 50 milhões de euros. Podem concorrer crianças e jovens, desde a pré-primária ao 12.º ano de escolaridade.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG