Itália regista 233 mortos e 5 833 casos, um é o líder do PD

O número de infetados com o coronavírus em Itália aumentou para 5.883. Registaram-se 1.247 novos, um dos quais é o governador da região do Lácio e líder do Partido Democrático (PD). Já morreram 233 pessoas.

Mais 36 pessoas morreram em Itália nas últimas 24 horas por causa do coronavírus (Covid-19), elevando para 233 o número de mortes no país causadas pela doença..

Segundo dados oficiais divulgados ao fim do dia deste sábado, o número de casos de infetados registados no país aumentou para 5.883 (um acréscimo de 1.247 novos).

A Itália é o país mais afetado na Europa e o terceiro no mundo pelo Covid-19.

A maioria dos casos positivos está concentrada no norte do país: na Lombardia (região de Milão, 3.420 casos), Emilia-Romanha (região de Bolonha, 1.010) e Veneto (região de Veneza, 543).

Uma das pessoas infetadas é governador da região do Lácio e líder do Partido Democrático (PDo ) italiano, Nicola Zingaretti, está infetado pelo novo coronavírus, anunciou o próprio nas redes sociais.

"Os médicos disseram-me que testei positivo para o Covid-19. Estou bem mas devo permanecer em casa nos próximos dias. Daqui continuarei a fazer o trabalho que tenho de fazer. Coragem a todos", pode ler-se numa declaração este sábado do secretário nacional do PD no Facebook, que inclui um vídeo.

Nicola Zingaretti, cujo partido que lidera integra o Governo de Giuseppe Conte (que também conta com o Movimento 5 Estrelas, Livres e Iguais e Itália Viva) é o primeiro líder político italiano infetado, depois de dois conselheiros da região da Lombardia (norte, capital em Milão).

O responsável político foi eleito secretário do partido em março de 2019, sucedendo ao interino Maurizio Martina, que por sua vez tinha sucedido ao antigo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi.

Os colaboradores mais próximos de Zingaretti na região e também os restantes membros do partido terão que se submeter a controlos de saúde, já que estiveram em contacto próximo com o responsável nos últimos dias.

"Não tenho nenhum sintoma, mas obviamente que me submeterei a alguns controlos", explicou o subsecretário do Partido Democrático, Andrea Orlando, citado pela agência Efe.

Também terão de ser desinfetadas tanto as zonas da sede do governo regional, como as do partido.

Segundo os últimos dados sobre a situação em Lácio, há 54 pessoas que deram positivo, das quais 26 estão hospitalizadas, oito delas em unidades de cuidados intensivos, para além de um falecido.

Na Lombardia, toda a junta regional se encontra isolada depois de um caso positivo detetado entre os trabalhadores, e também foi infetada Patrizia Barbieri, presidente da Câmara Municipal de Placência, uma das cidades mais afetadas pelo surto na região da Emília-Romanha.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG