Israel e Portugal colaboram na investigação marítima

Países vão cooperar na erradicação do desperdício e na redução das emissões de gases com efeito de estufa

Apesar de banhados por mares diferentes, Israel e Portugal vão colaborar na investigação marítima, trocando cientistas e participando em projetos conjuntos, acordaram esta segunda-feira os governos dos dois países.

Num memorando de entendimento e cooperação assinado esta segunda-feira pelo ministro da Ciência israelita, Ofir Akunis, e a ministra do Mar portuguesa, Ana Paula Vitorino, os dois países assinalam ter "a mesma visão sobre a necessidade de medidas" para conter a deterioração do ambiente marinho nas suas águas territoriais, o Atlântico no caso português e o Mediterrâneo no caso de Israel.

Na assinatura do documento, Ana Paula Vitorino reconheceu que os dois países são "altamente dependentes do oceano e dos seus recursos, e é por isso que vão "reforçar as colaborações científicas e aumentar o intercâmbio de conhecimentos e de cientistas entre os dois estados em matérias do mar".

No memorando estão previstas visitas mútuas de delegações científicas e peritos, participação em expedições científicas conjuntas e troca de dados, equipamentos e serviços de investigação científica.

Os dois países procuram também o "crescimento económico 'azul'", e trabalharão juntos para "adaptar os setores marítimos para conseguir acabar com o desperdício e reduzir as emissões" de gases com efeito de estufa.

"Quando os oceanos nos dão tantas coisas, algumas pouco óbvias, como não sentir a necessidade de os proteger? Este memorando é uma oportunidade de ouro", afirmou a ministra, acrescentando que "as colaborações científica e tecnológica são a maneira mais eficaz de enfrentar estes desafios futuros".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG