Notas da 2ª fase descem nos principais exames do secundário

Os resultados da segunda fase dos exames nacionais do ensino secundário foram conhecidos esta segunda-feira. Comparativamente à primeira, os principais exames de 12.º ano sofreram uma descida. Física e Química A ficou abaixo dos 10 valores.

Na segunda fase dos exames nacionais do ensino secundário, registaram-se descidas nas médias dos principais exames, comparativamente à primeira fase. De acordo com os dados do Ministério da Educação, a prova de Português desceu de 11,8 valores para 10,3, Matemática A de 11,5 para 11, Física e Química A de 10 valores para 9,6 e Biologia e Geologia também passou de 10,7 para 10,3. Consulte a informação aqui.

O enunciado de Física e Química desta última fase ficou marcado por críticas de professores e alunos, que detetaram erros num exercício. Mas o Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) garantiu que o problema não teria impacto nos resultados dos alunos. Nesta disciplina, menos de uma centena de estudantes internos alcançaram notas superiores a 18 valores. A taxa de reprovação situou-se nos 15% (mais 1% relativamente à 1ª fase e 3% comparativamente à 2ª fase do ano anterior).

Já a disciplina de Geografia registou uma subida de 10,3 para 11,2. Também Filosofia se junta ao grupo de provas com aumento de média, passando de negativa (9,8 valores, na 1ª fase) para positiva (10,6). Quebram assim a norma comum à maioria dos anos letivos, onde os resultados da 2ª fase são inferiores aos da primeira.

Há ainda quatro disciplinas que registaram valores abaixo dos 9,5 valores. São eles Literatura Portuguesa, Latim A, História A e Matemática B.

Face aos resultados, relativamente ao ano homólogo, a taxa de reprovação aumentou nas provas de Português, embora pouco significativa (de 12 para 13%), mas diminuiu em Matemática (de 20 para 17%).

A 2.ª fase dos exames finais nacionais contabilizou um total de 107 807 provas realizadas, o que significa uma diminuição face ao número de provas realizadas na 2.ª fase relativamente ao ano transato (115 105 provas). A disciplina de Física e Química A foi a que registou mais provas nesta segunda fase, seguida de Biologia e Geologia, Matemática A e Português. Contudo, relativamente a 2018, houve menos provas realizadas a Português e Matemática A na 2ª fase. "O que se encontra em linha com o aumento da média das classificações destes exames na 1.ª fase e a correspondente descida nas taxas de reprovação", escreve o Ministério em comunicado enviado às redações.

Física e Química com queda de quase dois valores

Em comparação ao ano transato, na mesma fase de exames, a disciplina de Física e Química A foi das que registou uma das descidas mais significativas. Se em 2018 a média foi de 11,4 valores, este ano fixou-se nos 9,6, representando uma queda de quase dois valores (1,8).

Aliás, entre as 22 disciplinas do secundário de exame, dez sofreram uma descida nas médias dos alunos internos, relativamente a 2018. Geometria Descritiva, por exemplo, caiu de 12,8 para 11,2 valores e Filosofia, embora menos significativo, de 11 para 10,6.

Por outro lado, houve pelo menos cinco principais provas com um aumento face ao período homólogo: Português (10,2 para 10,3), Matemática A (de 10,4 para 11), Biologia e Geologia (de 9,6 para 10,3), Geografia A (de 10,6 para 11,2) e História A (de 8,5 para 9,2).

As candidaturas à 1ª fase do ensino superior decorrem até esta terça-feira, 6 de agosto, registando já quase 47 mil candidatos. Contudo, para já, os alunos apenas podem concorrer os exames da 1ª fase. A 2ª fase de candidaturas ao ensino superior abre a 9 de setembro e termina no dia 20 do mesmo mês.