Consumo de frutos secos melhora qualidade do esperma

Comer frutos secos diariamente melhora a quantidade e qualidade do esperma, conclui estudo espanhol

O hábito de comer diariamente nozes, amêndoas e avelãs melhora a qualidade e a quantidade do esperma, nomeadamente a vitalidade, a forma e mobilidade, fatores que estão diretamente ligados à fertilidade masculina, concluiu um estudo espanhol, realizado pela Universidade Rovira i Virgili (URV), em Reus, Tarragona, cujos resultados foram apresentados na quarta-feira em Barcelona no congresso da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia.

"O nosso trabalho mostra o papel benéfico do consumo contínuo de nozes em relação à qualidade dos espermatozoides", sintetiza o professor Albert Salas-Huetos, responsável pelo ensaio clínico, citado pelo jornal ABC . Defende ainda que as evidências que resultaram deste estudo mostram "a necessidade de novas pesquisas para o estabelecimento de recomendações dietéticas específicas para homens".

Como foi feito o estudo

Participaram neste estudo 119 voluntários, entre os 18 e os 35 anos. Homens saudáveis, mas com uma dieta pobre em legumes e frutas. Foram divididos em dois grupos distintos, sendo que num deles, os participantes consumiram 60 gramas diárias de frutos secos, que incluíam nozes, amêndoas e avelãs e no outro grupo foi mantida a dieta normal.

Após 14 semanas, concluiu-se que o número de espermatozoides aumentou 16% nos homens que consumiram frutos secos

No início e no fim deste ensaio clínico, foi analisado o sangue e o esperma dos indivíduos dos dois grupos. Após 14 semanas, concluiu-se que o número de espermatozoides aumentou 16% nos homens que consumiram frutos secos.

Gorduras ómega 3 e micronutrientes antioxidantes, abundantes em nozes, influenciam a qualidade do esperma

Ao fim dos três meses e meio foi detetado ainda um aumento de 4% na vitalidade, 6% na mobilidade e 1% na morfologia do esperma dos indivíduos do grupo que consumiu diariamente frutos secos. Fatores que, de acordo com os autores do estudo, estão diretamente ligados à fertilidade masculina.

De acordo com o jornal La Vangardia, o trabalho realizado pela URV junta-se a outros estudos que revelam que gorduras ómega 3 e micronutrientes antioxidantes, abundantes em nozes, influenciam a qualidade do esperma.

É "evidente" que os frutos secos "são uma componente chave da saudável dieta mediterrânica", sublinha responsável pelo estudo

Mas apesar das vantagens benéficas do consumo diário de frutos secos, Albert Salas-Huetos alerta. "Não podemos dizer aos casais que querem ter um filho que comam nozes. Não seria correto fazer recomendações a partir de um único estudo". Salas-Huetos prefere sublinhar que a importância de um estilo de vida saudável, "que incluiu uma boa alimentação, além de evitar o tabaco e o excesso de alcool e de stress, ajuda a melhorar os parâmetros de fertilidade", diz o responsável pelo estudo espanhol, citado pelo La Vanguardia. Mas é "evidente" que os frutos secos "são uma componente chave da saudável dieta mediterrânica", sublinha o professor.

Ler mais

Premium

Ruy Castro

À falta do Nobel, o Ig Nobel

Uma das frustrações brasileiras históricas é a de que, até hoje, o Brasil não ganhou um Prémio Nobel. Não por falta de quem o merecesse - se fizesse direitinho o seu dever de casa, a Academia Sueca, que distribui o prémio desde 1901, teria descoberto qualidades no nosso Alberto Santos-Dumont, que foi o verdadeiro inventor do avião, em João Guimarães Rosa, autor do romance Grande Sertão: Veredas, escrito num misto de português e sânscrito arcaico, e, naturalmente, no querido Garrincha, nem que tivessem de providenciar uma categoria especial para ele.

Premium

João Taborda da Gama

Le pénis

Não gosto de fascistas e tenho pouco a dizer sobre pilas, mas abomino qualquer forma de censura de uns ou de outras. Proibir a vista dos pénis de Mapplethorpe é tão condenável como proibir a vinda de Le Pen à Web Summit. A minha geração não viveu qualquer censura, nem a de direita nem a que se lhe seguiu de esquerda. Fomos apenas confrontados com alguns relâmpagos de censura, mais caricatos do que reais, a última ceia do Herman, o Evangelho de Saramago. E as discussões mais recentes - o cancelamento de uma conferência de Jaime Nogueira Pinto na Nova, a conferência com negacionista das alterações climáticas na Universidade do Porto - demonstram o óbvio: por um lado, o ato de proibir o debate seja de quem for é a negação da liberdade sem mas ou ses, mas também a demonstração de que não há entre nós um instinto coletivo de defesa da liberdade de expressão independentemente de concordarmos com o seu conteúdo, e de este ser mais ou menos extremo.

Premium

Adolfo Mesquita Nunes

A direita definida pela esquerda

Foi a esquerda que definiu a direita portuguesa, que lhe identificou uma linhagem, lhe desenhou uma cosmologia. Fê-lo com precisão, estabelecendo que à direita estariam os que não encaram os mais pobres como prioridade, os que descendem do lado dos exploradores, dos patrões. Já perdi a conta ao número de pessoas que, por genuína adesão ao princípio ou por mero complexo social ou de classe, se diz de esquerda por estar ao lado dos mais vulneráveis. A direita, presumimos dessa asserção, está contra eles.