Avaria na Soyuz a caminho da Estação Espacial Internacional obriga a aterragem de emergência. Astronautas estão vivos

Avaria na nave Soyuz obrigou tripulantes a fazer descida a alta velocidade

Dois astronautas a bordo da nave russa Soyuz MS-10 foram obrigados a fazer uma aterragem de emergência devido a uma falha nos propulsores, após o lançamento, no Cazaquistão, de acordo com a NASA. A nave devia transportar os dois tripulantes para a Estação Espacial Internacional onde permaneceriam durante seis meses. Neste momento desconhecem-se as causas que provocaram a falha no motor da Soyuz MS-10.

O astronauta norte-americano Nick Hague, da NASA, e o cosmonauta Alexey Ovchinin, da agência espacial russa ROSCOSMOS, regressaram à Terra usando uma trajetória mais acentuada que a trajetória aerodinâmica habitual, tendo sido sujeitos a pressões na ordem dos 6G. Em pessoas não treinadas, uma pressão assim pode provocar desmaio. Já estão a caminho equipas de resgate e demorará uma hora e meia para chegarem ao local.

A NASA informou que as equipas de resgate já chegaram ao local da aterragem tendo informado que os dois tripulantes estão em boas condições e já fora da cápsula.

Esta era a primeira missão no espaço para o norte-americano.

De acordo com os planos estava previsto que a nave viesse a cumprir quatro voltas à Terra durante seis horas para depois acoplar na Estação Espacial Internacional.

Na Estação Espacial Internacional encontram-se, desde junho, os membros da Missão 57, o comandante Alexander Gerst da Agência Espacial Europeia, a piloto da NASA, Serena Auñon-Chancellor e o piloto da Roscosmos Serguei Prokópiev.

Veja o vídeo em direto:

ROSCOMOS já está a investigar o acidente

A agência russa anunciou que já ordenou uma investigação ao acidente da Soyus para determinar o que levou à falha no motor. A ROSCOSMOS disse também que "as equipas de resgate funcionaram desde o primeiro segundo do acidente", bem como o sistema de emergência da Soyuz-MS. "Tripulação salva", sublinhou a agência russa.

Jim Bridenstine, administrador da NASA, publicou um tweet onde confirmou que o astronauta e o cosmonauta estão em boas condições. "Estou grato por todos estarem bem. Será iniciada uma investigação ao incidente", escreveu Bridenstine.

A tripulação da nave Soyuz S10 - o astronauta e o cosmonauta que aterraram de emergência e a tripulação de apoio - estão a caminho da cidade de Zhezkazgan, no Cazaquistão, de acordo com a agência russa, que disponibilizou um vídeo dos tripulantes a entrarem no avião.

(Notícia atualizada às 14:36]

Ler mais

Exclusivos