Esta oficina de mumificação tem 2.500 anos

Prevê-se que a descoberta venha a revelar mais pormenores acerca do processo de mumificação egípcia

Um grupo de arqueólogos descobriu uma oficina de mumificação, com cerca de 2.500 anos, e uma antiga necrópole perto das famosas pirâmides do Egito, anunciou o Ministério das Antiguidades daquele país.

Numa conferência de imprensa, os responsáveis do Ministério disseram que os arqueólogos esperam que a descoberta venha a revelar mais pormenores acerca dos segredos do processo de mumificação, na 26.ª dinastia do antigo Egito.

Os investigadores também encontraram um local onde eram enterrados os mortos.

A descoberta agora divulgada data do período persa, entre 664-404 a.C. (antes de Cristo).

A estação de arqueologia está localizada no cemitério de Saqqara, integrado na necrópole de Memphis, classificada como Património Mundial da organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

Compreender Marques Mendes

Em Portugal, há recorrentemente espaço televisivo para políticos no activo comentarem notícias generalistas, uma especificidade no mundo desenvolvido. Trata-se de uma original mistura entre comentário político e espaço noticioso. Foquemos o caso mais saliente dos dias que correm para tentar perceber a razão dessa peculiaridade nacional. A conclusão é que ela não decorre da ignorância das audiências, da falta de especialistas sobre os temas comentados, ou da inexistência de jornalistas capazes. A principal razão é que este tipo de comentário serve acima de tudo uma forma de fazer política.