Apple apresenta hoje novidades. O que esperar?

Entre segredos mal guardados e updates lógicos, deverá sobrar pouco espaço a Tim Cook para surpreender

É esta quarta-feira que a Apple faz o evento anual de apresentação de novos produtos, quando forem 18:00 em Lisboa. As expectativas, como sempre, são altas, e existe quem espere novidades em toda a linha: nos smartphones, nos tablets, nos relógios e, quem sabe, até nos computadores portáteis. O secretismo é, ou tenta ser, o do costume, visto que muitos especialistas estão a assumir que as novidades são já, por esta altura, segredos muito mal guardados.

Começando pelos smartphones, e seguindo o que tem sido indicado algumas publicações, deverão ser apresentados três novos aparelhos. O atual menino dos olhos da empresa atualmente liderada por Tim Cook, o iPhone X, terá uma nova roupagem. Nascerá assim o XS.

É expectável que seja anunciado também um novo modelo que provavelmente terá um preço base mais elevado do que o iPhone X, de 2017, esticando assim ainda mais os preços dos smartphones topos de gama. O iPhone XS Max - será este o nome, segundo o Guardian, com a Apple a abandonar os sobrenomes Plus e Pro, tal como outras denominações já usadas. No sentido oposto, poderá aparecer também o iPhone XC, numa tentativa de cativar clientes working on a budget. Ou seja, que pretendam um aparelho de custo mais reduzido. No entanto, não será de todo descabido esperar um iPhone low cost.

A relojoaria tecnológica da Apple, que já tem três anos, deverá receber a aguardada atualização. A grande diferença, diz-se, será o tamanho do ecrã do Apple Watch, que deverá agora ser um pouco maior e de uma ponta à outra do aparelho. A CNN refere que haverá certamente uma redefinição de hardware, mas não revolucionária.

O iPad Pro deverá aparecer, como o iPhone X, e fala-se na possível ausência de botão de home e leitura de impressão digital em troca de um interface baseado nos gestos dos utilizadores e reconhecimento facial para desbloquear o tablet. O iPad mini não deverá ter alterações.

A maior dúvida sobre o evento de hoje será mesmo a apresentação de novos computadores portáteis. O Business Insider refere que os computadores deverão ter sensor de impressão digital, mas deverão abandonar a barra de touch introduzida em 2016, que muita polémica causou entre os fãs mais puristas da marca.

Vários analistas duvidam da existência de grandes surpresas, a menos que Tim Cook use o clássico "one more thing" (só mais uma coisa) de Steve Jobs, para surpreender o mundo tecnológico.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.