"From Portugal, with love". Voluntários portugueses desenvolvem ventilador em nome da Humanidade

O movimento #ProjectOpenAir anunciou que concluiu com sucesso a primeira fase do projeto cuja patente foi registada em nome da Humanidade, "para que nenhuma entidade possa retirar proveitos económicos".

O movimento #ProjectOpenAir acaba de anunciar que um grupo de voluntários portugueses terminou com sucesso a primeira fase do desenvolvimento de um ventilador com um valor de produção muito inferior ao padrão.

Trata-se de um ventilador de emergência para cuidados intensivos, que incorpora apenas materiais e componentes industriais comuns.

"É um modelo mínimo, sem a sofisticação dos habituais ventiladores pulmonares, mas que pode ser muito útil nas atuais circunstâncias e a muitos países", lê-se no comunicado enviado às redações.

A patente foi registada em nome da Humanidade, "para que nenhuma entidade possa retirar proveitos económicos desta inovação", refere a equipa.

O projeto começou com um pedido de ajuda de João Nascimento, estudante em Harvard, no Twitter, a 11 de março.

"Estamos a trabalhar em ventiladores open source para alcançar uma solução rápida e fácil que possa ser reproduzida e montada no local, em todo o mundo. Se tem competências que possam ajudar, junte-se a nós no projectopenair.org".

O projeto materializou-se com o contributo de várias personalidades e entidades, que incluem o LIP1 (Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas), a FCT NOVA2, a NOVA Medical School, o ICNAS3, a Harvard University e dois engenheiros portugueses que trabalham para equipas de Fórmula 1.

Esta quarta-feira, João Nascimento publicou um novo tweet, onde dá conta da conquista e sublinha que a proprietária da patente é a Humanidade. "From Portugal with Love", escreveu.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG