Fazer exercício de manhã pode contribuir mais para a perda de peso

Segundo um estudo, as pessoas que tiveram alguma atividade física antes do meio-dia perderam mais peso, em média, do que aquelas que normalmente se exercitam após as 15.00

Fazer exercício físico de manhã pode beneficiar mais a perda de peso do que treinar depois. Segundo um estudo, revelado pelo New York Times, as pessoas que tiveram alguma atividade física antes do meio-dia perderam mais peso, em média, do que aquelas que normalmente se exercitam após as 15.00.

As conclusões, levadas a cabo através de um novo estudo de exercícios e cinturas, ajudam a esclarecer a difícil questão de algumas pessoas perderem peso considerável com exercícios e outras quase nada.

No estudo, cerca de 100 homens e mulheres com excesso de peso e inativos trabalharam cinco vezes por semana num laboratório de fisiologia, correndo ou fazendo outra atividade física até perder 600 calorias por sessão. Depois de dez meses nesse regime, quase todos perderam quilos, mas a extensão dessas perdas variam imenso, embora todos estivessem a fazer o mesmo.

Surpreendido pelos resultados, um professor de fisiologia do exercício no campus na Universidade do Colorado, em Denver, Dr. Willis, começou a debater possíveis contributos para essa variabilidade, entre eles o timing da atividade. Paralelamente, têm surgido estudos recentes que analisam como o momento das refeições afeta o controlo do peso.

Depois de consultarem os horários dos participantes do estudo no ginásio, os cientistas encontraram um padrão constante em relação aos horários e às perdas do peso. Em média, os homens e mulheres que tipicamente se exercitavam depois das 15.00 perdiam menos peso do que os que se exercitavam antes das 12.00.

"Com base nestes dados, eu diria que o horário do exercício poderá apenas desempenhar um papel", diz o Dr. Willis. "Eu não quero que ninguém pense que não vale a pena exercitarem-se se não o puderem fazer logo de manhã. Qualquer exercício, a qualquer hora do dia, será melhor do que nenhum", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG