A hora mudou esta madrugada. Já acertou o relógio?

Às 02:00 desta madrugada (em Portugal continental e Madeira, uma hora antes nos Açores) os relógios tiveram de ser atrasados 60 minutos, passando para a 01:00.

Portugal atrasou os relógios uma hora na última madrugada, dando início ao horário de inverno, conforme indicado no 'site' do Observatório Astronómico de Lisboa (OAL).

Na madrugada de domingo (27 de outubro) em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira, às 02:00 os relógios foram atrasados 60 minutos, passando para a 01:00.

Na Região Autónoma dos Açores, a mudança aconteceu à 01:00 da madrugada de domingo passando para as 00:00.

A hora legal voltará depois a mudar a 29 de março de 2020, marcando a mudança para o regime de verão.

O atual regime de mudança da hora é regulado por uma diretiva (lei comunitária) de 2000, que prevê que todos os anos os relógios sejam, respetivamente, adiantados e atrasados uma hora no último domingo de março e no último domingo de outubro, marcando o início e o fim da hora de verão.

Em março, o Parlamento Europeu votou a favor do fim da mudança de hora em 2021. O relatório propõe que a última mudança obrigatória para a hora de verão ocorra no último domingo de março desse ano. Os Estados-membros que optem pela hora de inverno acertariam ainda uma vez os relógios no último domingo de outubro de 2021. Após essa data, as mudanças de hora sazonais deixariam de ser possíveis.

Atualmente, existem três fusos horários na UE: a hora da Europa Ocidental ou Tempo Médio de Greenwich (Portugal, Irlanda e Reino Unido), a hora da Europa Central (17 Estados-membros), e a hora da Europa Oriental (Bulgária, Chipre, Estónia, Finlândia, Grécia, Letónia, Lituânia e Roménia). Para os Açores e as Ilhas Canárias vigoram disposições especiais.

Exclusivos

Premium

Gastronomia

Quem vai ganhar em Portugal as próximas estrelas Michelin

É já no próximo dia 20, em Sevilha, que vamos conhecer a composição ibérica das estrelas Michelin para 2020. Estamos em festa, claro, e festejaremos depois com os nossos bravos, mesmo sabendo que serão poucos para o grande nível a que já chegámos. Fernando Melo* escreve sobre os restaurantes que podem ganhar estrelas Michelin em 2020 em Portugal.