Descoberta cabeça de lobo com mais de 40 mil anos

O solo congelado da Sibéria permitiu a conservação da primeira cabeça de um lobo adulto com mais de 40 mil anos encontrada nas margens do rio Tirekhtyakh, em Yakutia

Foi encontrada uma cabeça de lobo com mais de 40 mil anos no leste da Sibéria. Os dentes e a pele foram preservados pelo tipo de solo, o pergelissolo, de acordo com a CNN.

Os restos da cabeça do animal, descobertos pela população local quando andava à procura de marfim, foram encontrados nas margens do rio Tirekhtyakh, em Yakutia.

Esta é a primeira vez que é desenterrada a cabeça de um lobo adulto, embora já tenham sido localizados lobos mais jovens, segundo Albert Protopopov, diretor do departamento da Academia de Ciências da República de Sakha, na Rússia, para onde foram os restos do animal.

"Esta é a primeira vez que a cabeça de um lobo adulto antigo é encontrada com o tecido mole preservado após 40 mil anos", referiu o professor.

A partir do exemplar, os cientistas estão agora a construir um modelo digital do interior do crânio do lobo para dar inicio a um estudo aprofundado sobre esta espécie. Enquanto isso, uma equipa de Estocolmo analisa o ADN do animal.

Albert Protopopov indica ainda que este tipo de descobertas estão a tornar-se cada vez mais frequentes "por causa do degelo". No início do ano, foi encontrado um potro com 42 mil anos, preservado da mesma forma, por estar num solo com uma espessa camada de gelo com tendência para não derreter.

Exclusivos