Construído em 10 dias, novo hospital de Wuhan está pronto para receber doentes

A nova unidade hospitalar de Wuhan, o Hospital Huoshensha, vai começar a receber doentes infetados com coronavírus esta segunda-feira. Abre as portas 10 dias depois de ter começado a ser construído, a 23 de janeiro.

O Hospital Huoshenshan é um dos dois que o governo chinês se propôs construir na cidade de Wuhan, o epicentro do surto de coronavírus. Iniciadas as obras de construção a 23 de janeiro, o edifício foi erguido em tempo recorde tendo sido dado como concluído este domingo, informa a televisão estatal chinesa China Global Television Network (CGTN.).

Segundo a estação pública chinesa, o hospital foi entregue formalmente aos militares este domingo, a quem caberá a gestão da unidade e a prestação dos cuidados de saúde. "Aprovados pelo presidente chinês e presidente da Comissão Militar Central Xi Jinping, 1400 técnicos das forças armadas foram destacadas e encarregues de tratar os pacientes no Hospital Huoshenshan em Wuhan a partir de segunda-feira", noticia a CGTN.

Constituem as equipas médicas, 950 pessoas vindos dos hospitais do Exército de Libertação Popular (PLA) e 450 que das universidades médicas do exército, marinha e força aérea do PLA . Estes últimos já se encontravam em Wuhan.

Entre a equipe médica, "muitos haviam participado na luta contra a SARS no Hospital Xiaotangshan, em Pequim, na missão anti-Ebola na Serra Leoa e na Libéria, e têm ampla experiência no tratamento de doenças infecciosas", sublinha a CGTN. O hospital terá, ainda, 15 especialistas orientados para a prevenção e o controle de epidemias.

O hospital Huoshenshan tem 25 mil metros quadrados e mil camas e é um dos dois novos hospitais​ dedicados ao tratamento de pacientes infetados pelo coronavírus.

E, ainda esta semana, prevê-se que fique completa a segunda unidade de emergência médica hospitalar.O Leishenshan Hospital começará a receber pacientes a partir de 6 de fevereiro. Tem 75 mil metros quadrados e poderá receber 1500 doentes.

As autoridades de saúde da China elevaram para 304 mortos e mais de 14 mil infetados. o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV). Foi detetado em dezembro, em Wuhan, capital da província de Hubei, centro do país.

Além do território continental da China e das regiões semi-autónomas chinesas de Macau e Hong Kong, há mais de 50 casos de infeção confirmados em 20 outros países - Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Itália, Reino Unido, Austrália, Finlândia, Emirados Árabes Unidos, Camboja, Filipinas e Índia.

As Filipinas anunciaram entretanto a primeira morte pelo coronavírus fora da China: um chinês de 44 anos de Wuhan que terá sido infetado antes de chegar ao país.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG