Beata, a irmã mais nova de Greta, é cantora e feminista

Beata Monalisa Ernman Thunberg, de 13 anos, utiliza a voz para denunciar o bullying, declara-se feminista e manifesta-se ao lado da irmã contra as alterações climáticas

Três anos mais nova do que a ativista climática mais conhecida do planeta, Beata Monalisa Ernman Thunberg não é apenas a irmã de Greta Thunberg. Aos 13 anos, já iniciou a sua carreira profissional como cantora, seguindo os passos da mãe, que também está ligada à música, utiliza a voz para denunciar casos de bullying e também se dedica à causa feminista, além de se manifestar ao lado da mana contra as alterações climáticas.

Na semana passada, enquanto a irmã esteve em Portugal, Beata estreava na televisão sueca o singleBara Du Vill, um hino anti-bullying para apoiar as crianças que sofrem humilhações nas escolas, que considera ser "pequenos heróis que se sentem sozinhos". No tema estão incluídas frases como "nunca pare de acreditar em si mesmo".

Na verdade, a própria Beata, de 13 anos, também sofre regularmente de bullying desde que a irmã se tornou um ícone na luta contra as alterações climáticas. Numa entrevista ao jornal sueco Dagens Nyheter, Greta admitiu-o: "Quem mais sofre é a minha irmã. Ela tem 13 anos e tem de suportar bullying e ódio sistematicamente. As pessoas escrevem-me e ameaçam-me e fazem isso a toda a minha família, ela incluída. A diferença é que os meus familiares estão sempre em casa enquanto eu estou a viajar, sem acesso a esses comentários. A minha irmã não tem qualquer tipo de apoio. A melhor maneira de me ajudarem agora é apoiando a minha irmã, não por ser minha irmã mas porque ela é uma pessoa maravilhosa e forte."

No livro autobiográfico que a mãe de Greta e Beata, Malena Ernman, escreveu em coautoria com o marido, o ator e gestor Svante Thunberg., e as suas filhas, é revelada outra das causas que movem Beata: o feminismo. Segundo Malena, a filha mais nova não entende por que socialmente "os rapazes valem mais do que as raparigas" ou os feitos deles são mais aplaudidos e os discursos mais escutados. "São as estruturas patriarcais da sociedade", crê a mãe.

Beata Monalisa Ernman Thunberg soma mais de 14 mil seguidores no Instagrame nessa rede social apresenta-se como apaixonada por "dança, música e abraços calorosos" e mostra os seus dotes de canto e de dança, exibindo muita flexibilidade e agilidade.

Há um ano, foi-lhe diagnosticado um transtorno obsessivo compulsivo, que desencadeia episódios de raiva nela.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG