Antiviral mostra alguma eficácia no combate ao covid-19

O medicamento antiviral remdesivir mostrou resultados positivos na redução do tempo de recuperação em pacientes com covid-19.

Não é a cura para o novo coronavírus, mas mostra efeitos positivos. A administração de remdesivir reduz o tempo de hospitalização e baixa a taxa de mortalidade, conclui um teste clínico.

O estudo concluiu que o remdesivir, injetado por via intravenosa por 10 dias, acelera a recuperação de pacientes hospitalizados por covid-19, em comparação ao uso de placebo.

Resultados preliminares dos 1059 pacientes indicam que aqueles que receberam remdesivir tiveram um tempo médio de recuperação de 11 dias, em comparação com 15 dias naqueles que receberam placebo. Também a mortalidade baixou: 7,1% com remdesivir e 11,9% com placebo.

Conduzido pelo Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos (NIAID), os testes clínicos foram realizados em mais de mil pacientes de dez países.

O resultado foi publicado na sexta-feira pelo New England Journal of Medicine.

No dia 1 de maio, os Estados Unidos autorizaram o uso do remdesivir em caso de emergência, uma medida que o Japão também adotou.

Dois dias antes, o diretor do NIAID, Anthony Fauci, disse que resultados preliminares mostraram que o remdesivir teve um "efeito claro, significativo e positivo na redução do tempo de recuperação" dos doentes.

No entanto, os autores do estudo indicam que o medicamento não é capaz de evitar todas as mortes. "Dada a alta mortalidade, apesar do uso de remdesivir, está claro que o tratamento apenas com um medicamento antiviral provavelmente não é suficiente", apontam.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG