Paços de Ferreira

Opinião

Capital do Móvel é hoje a Capital da Esperança

1. ENTRE O FACTO E A OPINIÃO. A História ensina que as crises, como a que atravessamos, exponenciam a crítica, sendo que é sempre mais fácil apontar o dedo, que reconhecer "Aqueles que por obras valerosas / Se vão da lei da morte libertando" (Canto I, Os Lusíadas, Luís de Camões). Aliás, este tempo da vertigem das redes sociais ajuda a essa disseminação e, por vezes, tolda o espírito e omite a ação. O facto, tão sagrado no Direito e no Jornalismo, é relegado para plano inferior e a opinião sobe à tona, por mais disparatada que seja é valorizada, à mercê de juízos precipitados, infundados e, por vezes, até desonestos. Acresce que, esta fúria, associada ao juízo de opinião inquestionável, quase incólume a uma segunda opinião, é incapaz de responder à angústia "quid est veritas". Sendo assim, manifestar gratidão e dizer OBRIGADO, sem qualquer reserva, pode parecer estranho nos dias que correm, porém considero ser da mais elementar justiça.