histórias

histórias

Bruno Monteiro: violonista emocional

Texto de Sara Dias Oliveira Começou pelo piano aos seis anos, aos 11 apaixonou-se pelo violino num amor à primeira vista, aos 13 estreou-se publicamente num recital, aos 14 tocou a solo com orquestra no Teatro Nacional de São Carlos, aos 16 aterrou em Chicago, aos 17 estava em Nova Iorque para continuar a aprender na Manhattan School of Music, com uma bolsa da Gulbenkian e do Centro Nacional de Cultura. Antes disso, em Portugal, Bruno Monteiro tinha terminado o estudo de violino com 20 valores. Um percurso recheado de concertos, dentro e fora do país, em destacadas salas e […]

histórias

Rui Ivo: o regulador aprumado

Texto de Alexandra Tavares-Teles No final dos anos 1980, um importante congresso internacional de farmacêuticos levou a Lisboa professores das universidades portuguesas, figuras internacionais destacadas, autores de obras obrigatórias na academia e recém-licenciados de todo o Mundo. No jantar de encerramento, no Palácio de Queluz, um jovem, na qualidade de anfitrião, ganhou destaque. Impecavelmente penteado, perfeito no fato e gravata, com um inglês limpo e imenso à-vontade, Rui Ivo discursou durante mais de meia hora perante uma plateia exigente, espantada perante a rara desenvoltura. O episódio, descrito com minúcia no blogue “Impressões de um Boticário de Província”, é recordado, de […]

histórias

Vítor Constâncio: guarda-redes sob fogo cruzado

Texto de Alexandra Tavares-Teles “É um perfilado muito difícil”, avisam. Descrevem-no “incapaz de falar de si, publicamente”, uma personalidade “reservada, muito associal”. E, por isso, “com poucos amigos”. Duarte da Cunha, economista de 76 anos, é o companheiro de sempre. Conheceram-se no Liceu Pedro Nunes vai para mais de seis décadas. Partilhavam a turma, a equipa de andebol – Vítor jogava à baliza, Duarte, um ano mais velho, na frente -, o caminho de regresso a casa. Que a certa altura, porém, bifurcava: Duarte, filho de médico bem-sucedido, morava na Lisboa da classe alta a que pertencia; Vítor, filho único […]

histórias

André Almeida Rodrigues: Realizador por conta própria

Texto de Sara Dias Oliveira Na escola primária dizia que queria ser ator. Aos 14 anos estava no Grupo Dramático e Musical Flor de Infesta, em São Mamede de Infesta. André Almeida Rodrigues fez de tudo no teatro amador. Foi ator, técnico de luz, de som, escritor de peças. “A Fábula aos Esses” foi a sua estreia em cima do palco e na arte da dramaturgia. Terminou o secundário, entrou em teatro na faculdade, desistiu, descobriu o amor pelo cinema num workshop de verão em Lisboa, entrou no curso de Cinema e Audiovisual na Escola Superior Artística do Porto. Parou […]

histórias

Blaya: Elétrica e sem papas na língua

Texto de Sara Dias Oliveira Lisboa ao longe, o vento que vai e vem, o homem que corta a relva no seu veículo motorizado no jardim público da marginal do Barreiro rente ao Tejo, meia dúzia de homens e mulheres de galochas no rio à cata do que ali anda e até onde a água lhes deixa, algumas senhoras numa aula matinal de ginástica. Blaya chega. Calças de ganga abertas de lado até aos joelhos, camisola de malha de algodão doce sem mangas e acima do umbigo, casaco impermeável com as cores do arco-íris mescladas. Corpo tatuado, porque sim, cabelo […]

histórias

Estava a ser operado quando o bloco incendiou

Um homem de 60 anos estava a ser operado ao coração quando uma faísca e a elevada concentração de oxigénio fizeram com que o bloco operatório se incendiasse. O insólito caso, que se tornou agora conhecido durante um congresso médico que decorreu em Viena, na Áustria, não terminou em desgraça por pouco. Tudo começou com o paciente que necessitou de ser intervencionado para que os médicos lhe reparassem a artéria aorta, a veia mais importante do corpo humano, responsável pelo transporte de sangue entre o coração e o resto do corpo. A meio do procedimento, os médicos verificaram que um […]

histórias

Helena Alves: a investigadora criativa

Texto de Sara Dias Oliveira Os materiais com propriedades elétricas e magnéticas tornaram-se parte dos seus dias. E os seus dias nunca são iguais. Helena Alves, investigadora principal do Instituto de Materiais da Universidade de Aveiro (CICECO), divide-se pelas pesquisas no laboratório, aulas que dá em Aveiro e em Lisboa, acompanhamento de alunos de mestrado e doutoramento, artigos científicos para publicações internacionais, preparação de projetos e candidaturas. “Gosto de desafios, de resolver problemas, de investigar. Gosto de criar e fazer com que as coisas funcionem.” Com muita dedicação. O olhar apurado para as características dos materiais e suas potenciais aplicações […]

histórias

Turista abre, sem querer, cofre trancado há 40 anos

Parece impossível, mas aconteceu. Um turista resolveu um mistério de 40 anos em não mais do que dois minutos. A história era conhecida entre os habitantes da cidade de Vermilion, na província de Alberta, Canadá. Na década de 1970, o gerente do Hotel Brunswick fechou o cofre do estabelecimento e esqueceu-se da combinação a usar para o reabrir. Desde então, foram várias as tentativas encetadas para abrir a caixa forte do antigo hotel. Caixa que, entretanto, passou a integrar o Vermilion Heritage Museum, um museu local. As autoridades entraram em contacto com antigos funcionários do hotel, chamaram especialistas em abertura […]