demissão

Eduardo Cabrita

De manhã era só "o passageiro". À tarde, pediu a exoneração

Eduardo Cabrita não resistiu à acusação do MP sobre o acidente rodoviário em que esteve envolvido em junho, na A6, acidente que fez uma vítima mortal. Ao final da tarde anunciou que tinha pedido a exoneração ao primeiro-ministro. Contudo, horas antes, pela manhã, salientava que o Ministério Público não o tinha acusado de nada, sendo apenas o "passageiro" do carro que atropelou mortalmente uma pessoa. Afastado do Governo, Costa controla os danos.