Bragança

Premium

Crime em Bragança

Luís Giovani. "Chegámos 10 dias atrasados ao caso", diz PJ

A PJ está ser "bombardeada" com mensagens a exigir resultados no caso da morte do estudante cabo-verdiano, apesar de só ter iniciado a investigação após a morte, a 31 de dezembro. Já a PSP, que teria o caso antes, nem foi ao bar onde tudo alegadamente começou. Mas garante que não houve queixas de outras agressões naquela noite em Bragança.