África

Covid-19

CDC alerta para perigo de segunda vaga "devastadora" em África

Desde o início da pandemia, foram confirmados no continente africano mais de 1,6 milhões de casos (4,2% do total mundial). Nas últimas quatro semanas, o ritmo de contágios acelerou na região. "Atingimos um ponto crítico na nossa resposta" à crise do novo coronavírus, afirmou o diretor do Centro Africano de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana.

Premium

Análise

Mali, ano 1442 da Hégira: operação ano novo, vida nova

A demissão do presidente Ibrahim Boubacar Keita (IBK), do Mali, é o fim de um ciclo, começando por coincidir, neste fim de ciclo, com os últimos dias do ano islâmico de 1441. O 1.º de Muharram de 1442 celebrou-se na sexta 21, em pleno período de pré-transição no Mali, já que esta primeira semana equivalerá também ao primeiro teste dos novos senhores da República do Mali.

Mundo

"Covid em África cria expectável fortalecimento de tendências autocráticas"

Entrevista a Ana Lúcia Sá, investigadora do Centro de Estudos Internacionais do Iscte, oradora esta quinta-feira às 18.00 no webinar África em Tempo de Covid-19. Participam também Fernando Jorge Cardoso (CEI-Iscte/IMVF) e Alexandra Magnólia Dias (IPRI-NOVA.). A moderação é de Pedro Seabra (CEI-Iscte/IDN). O evento faz parte de um ciclo organizado pelo ISCTE e o IDN e apoiado pelo DN. Aberto ao público (inscreva-se aqui).

Entrevista a Carlos Lopes

“O problema de África é o síndrome do vencedor que apanha tudo”

Neste Dia de África o DN republica a entrevista a Carlos Lopes. O académico guineense foi adjunto de Kofi Annan na ONU e é hoje professor na Nelson Mandela School of Public Governance, na Cidade do Cabo. Conversou com o DN em Lisboa em outubro de 2019, altura em que participou numa conferência sobre África organizada pelo IPDAL - Instituto para a Promoção da América Latina e Caraíbas.

COVID-19

Da informação aos diagnósticos. Portugal apoia África na luta à doença

O vírus está a fazer a sua viagem. De oriente para ocidente, de norte para sul, mas até agora parece estar a chegar lentamente a África. O grande receio da comunidade científica mundial é que já lá esteja instalado sem ser diagnosticado. E na luta contra o covid-19, ninguém pode ficar sozinho, senão não nos livramos "da ameaça de uma segunda vaga".