Vila Franca de Xira tem solução "provisória" para Segurança Social

Os trabalhadores têm denunciado casos de doenças e cancro, que associam à má qualidade do ar no edifício da Segurança Social

O presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira disse hoje que a Segurança Social já encontrou instalações para onde irá transferir provisoriamente os trabalhadores daquele serviço, enquanto decorrerem as obras no atual edifício.

Em causa estão as revindicações dos trabalhadores do serviço da Segurança Social de Vila Franca de Xira, que se queixam das condições das atuais instalações, às quais associam o aparecimento de doenças oncológicas. Entre os 41 trabalhadores deste serviço estão diagnosticados 18 casos de doentes, alguns com problemas do foro oncológico e respiratório.

Os trabalhadores deste serviço vão realizar na quinta-feira à tarde, pelas 17:00, uma concentração em frente à câmara para exigir o encerramento das instalações e a transferência para outras "com melhores condições". Em declarações à agência Lusa, o presidente do município, Alberto Mesquita (PS), referiu que a autarquia está em negociações com a Segurança Social para encontrar uma solução, que para já será apenas "provisória".

O autarca socialista referiu que serão levadas a cabo obras nas atuais instalações, que contemplam a substituição de tetos falsos, pinturas de paredes e a reparação de partes degradadas do chão. "Aquilo que foi transmitido pela Segurança Social é que foi já encontrado um local onde os trabalhadores poderão ficar instalados enquanto decorrerem as obras. Neste momento estão a negociar com o proprietário", explicou o autarca.

Alberto Mesquita referiu que percebe os "anseios e as preocupações" dos trabalhadores e que espera que no futuro se possa encontrar uma solução definitiva. "Esta é uma situação antiga e percebemos que psicologicamente estejam afetados. Amanhã [quinta-feira], caso eles pretendam, estaremos totalmente disponíveis para falar com eles", assegurou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG