Uma hipótese alternativa à institucionalização

Projeto pode ajudar idosos a manter alguma autonomia

É paradoxal mas, no limite, um robô como os do projeto Grow Me Up poderá ser um escape para a solidão na terceira idade e uma alternativa à institucionalização de idosos que mantenham alguma autonomia. "Hoje em dia, as listas de espera de lares são grandes e os familiares têm receio de manterem os idosos em casa. O Grow Me Up, bem fundamentado, acaba por poder ser uma alternativa à institucionalização. Aí, o idoso poderá viver com uma autonomia diferente do que numa instituição, principalmente a nível psicológico", aponta Arménia Boleto, assistente social do Centro Rainha Santa Isabel. Ao mesmo tempo, "há a questão da estimulação cognitiva e da ocupação lúdica" dos idosos, nota Pedro Balhau, diretor de recursos humanos da Cáritas de Coimbra e responsável pela implementação de projetos tecnológicos na instituição. "Um robô que facilita o contacto via Skype, o agendamento de encontros com outros idosos, entre outras atividades, acaba por estimular as pessoas", nota o dirigente, vendo nisso uma forma de fintar a solidão na terceira idade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG