"Um desgosto? Falta de ou mau pão na mesa de pequeno-almoço"

O famoso questionário Proust respondido pela administradora da Livraria Lello, Aurora Pedro Pinto

A sua virtude preferida?
Objetividade não castradora.

A qualidade que mais aprecia num homem?
Ser divertido, nada pior do que um homem aborrecido.

A qualidade que mais aprecia numa mulher?
Ser divertida, nada pior do que uma mulher aborrecida.

O que aprecia mais nos seus amigos?
A liberdade do ser, do estar, do fazer ou não.

O seu principal defeito?
Falta de paciência.

A sua ocupação preferida?
Corrida matinal, que raramente faço. Deverá ser porque as rotinas são tão difíceis de seguir que apetecem tanto.

Qual é a sua ideia de "felicidade perfeita"?
É o Sol.

Um desgosto?
Falta de ou mau pão na mesa do pequeno-almoço.

O que é que gostaria de ser?
Desorganizada. É um grande desejo que vou tentando alcançar. Lá chegarei, espero.

Em que país gostaria de viver?
Portugal, que outro tem tudo e mais um peixe maravilhoso?

A cor preferida?
Vermelho.

A flor de que gosta?
Jarro.

O pássaro que prefere?
Papagaio, mas fico com o periquito, porque é igualmente colorido e alegre, mas sem a verborreia do papagaio.

O autor preferido em prosa?
Difícil escolher um entre pelo menos uma dezena de igualmente preferidos.

Poetas preferidos?
Os surrealistas.

O seu herói da ficção?
O Peter Pan.

Heroínas favoritas na ficção?
A Mulher Invisível, por ser heroína e mãe de dois filhos. Também a Mulher Maravilha, por difundir e praticar uma igualdade real entre homens e mulheres.

Os heróis da vida real?
A Teresa e o Zé, que ganham o salário mínimo e a reforma, mas ainda assim salvam a casa, a família e a si mesmos.

As heroínas históricas?
Ada Lovelace.

Os pintores preferidos?
Os surrealistas.

Compositores preferidos?
Tchaikovsky.

Os seus nomes preferidos?
Francisca e António.

O que detesta acima de tudo?
Empatas.

A personagem histórica que mais despreza?
Os Hitlers.

O feito militar que mais admira?
A trégua de Natal na Primeira Guerra Mundial.

O dom da natureza que gostaria de ter?
Regeneração.

Como gostaria de morrer?
Não gostaria.

Estado de espírito atual?
Curiosa e vigilante.

Os erros que lhe inspiram maior indulgência?
Os resultantes da ignorância.

A sua divisa?
Definir o destino pela paixão da viagem e perder-me, porque caminho perdido ainda é caminho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG