Russo mantém plano de transplantar a sua cabeça para outro corpo. E explica porquê

Valery Spiridonov acredita que operação poderá ser realizada no próximo ano

O russo Valery Spiridonov, de 31 anos, sofre da doença degenerativa muscular de Werdnig-Hoffman, que o impossibilitam de andar, deglutir e até respirar. Para tentar ganhar qualidade de vida, aceitou voluntariar-se para uma cirurgia experimental: transplantar a sua cabeça para um corpo saudável.

Quem o promete fazer é o controverso médico italiano Sergio Canavero, que já há vários anos afirma estar a desenvolver métodos para o conseguir. Em 2014, chegou mesmo a apresentar as suas ideias nas conferências TEDx, que lhe valeram críticas de muitos especialistas.

Spiridonov, no entanto, acredita que o clínico italiano pode ser a solução para o seu problema. Esta terça-feira, o russo deu nova entrevista ao programa "Good Morning Britain", da televisão britânica ITV, onde explicou porque quer arriscar tudo para ter um novo corpo.

"A minha qualidade de vida é muito limitada. Não posso tratar de mim, não posso andar, preciso de assistência permanentemente. Embora o procedimento seja extremamente arriscado, estou disposto a dar uma hipótese para tentar melhorar a minha vida e contribuir para um possível avanço na medicina a nível global", disse o engenheiro informático.

Veja a entrevista aqui.

A operação está prevista para o próximo ano. Realizar-se-á na China e prevê-se que demore pelo menos 36 horas. No entanto, ninguém sabe dizer se será bem sucedida. As experiências conhecidas em animais já realizadas tiveram um êxito muito limitado.

O contacto entre Spiridonov e Canavero foi feito há mais de um ano, via Skype. Nessa altura, o médico dissera à CNN que iria precisar de uma equipa de 150 médicos e enfermeiros para a operação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG