"Reativação forte" do incêndio na serra do Alvão em Vila Real

Depois de ter entrado em fase de resolução, o fogo em Vila Real teve uma forte reativação no alto da serra, no Parque Natural do Alvão. Seis meios aéreos ajudam no combate às chamas.

O incêndio que deflagrou no domingo na Samardã, em Vila Real, sofreu uma "reativação forte" na manhã desta terça-feira na zona da serra do Alvão, tendo sido acionados seis meios aéreos para o combate, de acordo com a Proteção Civil.

Depois de ter entrado em fase de resolução ao início da noite de segunda-feira, o fogo em Vila Real reativou esta manhã, no alto da serra, numa zona de aldeia Lamas de Olo, no Parque Natural do Alvão.

Trata-se de uma zona de mato e de difíceis acessos, que se desenvolve junto a um parque eólico e onde, segundo a fonte da Proteção Civil, "os ventos são desfavoráveis".

Segundo o "site" da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), para combater este incêndio foram acionados, pelas 11:15, seis meios aéreos, estando também espalhados pelo terreno 327 operacionais e 98 viaturas.

O dia de segunda-feira ficou também marcado por diversas reativações que foram combatidas pelos operacionais.

O presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, aponta para uma área ardida neste incêndio, de acordo com dados ainda provisórios, na ordem dos 4.500 hectares, essencialmente de mato e algum pinhal.

No distrito de Vila Real, há um outro incêndio que teve início no domingo, em Rojão do Meio, concelho de Mesão Frio, e se estendeu ao município do Peso da Régua.

Este fogo estava a mobilizar, também pelas 11:15, 127 operacionais, 36 viaturas e seis aéreos, com um reforço de meios verificado esta manhã para combater o fogo que se desenvolve na área das aldeias de Sedielos e Passos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG