Quercus aponta ilegalidade no abate de sobreiros e plantação de eucaliptos

Associação ambientalista denuncia que num terreno superior a dois hectares estão a ser plantados eucaliptos "sem autorização do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas

A associação ambientalista Quercus alertou hoje para o que considerou ser um abate "ilegal" de centena e meia de sobreiros e a posterior plantação de eucaliptos numa exploração da Carapiteira, concelho de Mafra.

A Quercus referiu, em comunicado, que num terreno superior a dois hectares estão a ser plantados eucaliptos "sem autorização do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), na sequência do abate ilegal de cerca de uma centena e meia de sobreiros", no verão passado.

Os ambientalistas referem que "uma escavadora giratória encontra-se a mobilizar as terras, preparando o terreno para a plantação de eucaliptos". A associação ambientalista qualifica a situação como "grave" e exige a atuação do ICNF "para impedir a plantação ilegal de eucaliptos e repor a legalidade, de acordo com a regulamentação de proteção do sobreiro".

Questionado pela Lusa, o ICNF não prestou ainda esclarecimentos.

Segundo a associação, no verão passado, o abate de 148 sobreiros foi denunciado ao Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) da GNR, que fiscalizou a ação e confirmou o abate de sobreiros. No comunicado, os ambientalistas acrescentam que, já depois disso, "foram destroçados cepos de eucaliptos e dos sobreiros abatidos, destruindo os vestígios".